Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Rota das Bétulas - S. Pedro do Sul

por darasola, em 02.03.09

Cá está o "report" da última caminhada do Darasola. Desta vez, abri à comunidade a possibilidade de participar na caminhada, visto que tinha recebido várias vezes pedidos de informação sobre a realização das minhas caminhadas. Curiosamente (talvez por ter sido publicado um pouco tarde, ou por ser domingo de carnaval), ninguém me contactou para participar. Sendo assim, fiz como é costume e fui convidando pessoal conhecido para este percurso:

PR2 - Rota das Bétulas em S. Pedro do Sul. Já conhecia algumas partes do percurso das andanças do BTT, mas nunca o tinha percorrido na totalidade. Agora que o fiz, garanto que vale a pena!

O ponto de partida foi junto ao Parque de Campismo da Fraguinha / Coelheira.

A área do parque é extremamente agradável. Situa-se num planalto da serra da Arada, rodeado por bosques de bétulas, que acabaram por dar nome ao PR.

O percurso segue um caminho pela serra acima, junto a um ribeiro e ao bosque de Bétula.

O caminho está bastante "duro" por causa das sucessivas chuvadas que acabam por "lavar" o solo. Nem sei como é que já desci por aqui de BTT...

A vista para trás sobre o planalto da Coelheira.

Aqui e ali, vestígios da ocupação humana. Pouco a pouco, a natureza vai retomando o espaço que é seu...

Quase chegados ao alto, surge o caminho rasgado na serra para o acesso ao parque eólico..

... onde aproveitámos para tirar uma foto de grupo. 15 adultos, 2 crianças e 1 cão! Até se conseguiu juntar um bom grupo .

o caminho rasgado na serra para o acesso ao parque eólico.

Existem vários vestígios arqueológicos que provam a ocupação humana desta zona em tempos idos, devidamente assinalados por este placard informativo.

A partir daqui, o caminho sai do estradão e orienta-se para Norte. As marcações falham um pouco, mas é possível encontrar aqui e ali, uma série de "mariolas" que vão servindo para nos orientar.

Depois de passar a zona da nascente do Ribeiro Escuro, fomos brindados com esta vista fantástica sobre as serras e a aldeia de Póvoa das Leiras. O local tinha uma vista tão agradável que decidimos parar por ali para comer o "farnel".


O percurso segue então pela serra abaixo, no que parece ser uma antigo caminho tradicional, que provavelmente servia de ligação entre Candal e as Minas das Chãs.

Vista sobre a aldeia de Candal.

Vista sobre a aldeia de Póvoa das Leiras.

O caminho está a precisar de alguma manutenção, mas apesar disso conseguimos percorrê-lo sem grandes dificuldades.

Já na chegada a Candal, a placa indicava que tinhámos já percorrido 4,2 km. A descida até aqui é um pouco exigente fisicamente.

Dirigimo-nos para a zona antiga de Candal

Vista para a capela da aldeia.

Nesta zona passa também o percurso do GR28 de Arouca.

Seguimos por entre campos em direcção à aldeia de Povoa das Leiras.

Atravessámos uma zona muita agradável onde caminhámos sobre um verdadeiro tapete de folhas. No verão, esta zona deve certamente ficar com uma sombra agradável.

A travessia do Ribeiro de Paivô faz-se por esta ponte antiga. Uma zona muita agradável também.

Depois veio uma subida intensa até junto da estrada e da aldeia de Póvoa das leiras. apesar de ser inverno, o relevo e o calor tornaram esta parte um pouco penosa para alguns.

Vista para trás, para a aldeia de Candal.

No centro de Póvoa das Leiras.

Depois de atravessar a aldeia, o percurso segue junto à estrada em direcção ao ponto de partida

Passámos junto a esta peculiar capela...

... seguindo sempre estrada acima.

Aqui um enorme tanque, para abastecimento no combate aos incendios, serviu de espelho.

Pouco depois, o caminho sai da estrada (do lado direito), atravessa um pequeno muro de pedras para encontrar este rego de água.

Seguimos então esta pequena levada que faz lembrar os percursos pedestres da Ilha da Madeira. É muito agradável e refrescante caminhar junto à água que corria serra abaixo.

A vista para o vale e a aldeia do Candal, ao fundo à esquerda.

Cehgámos então novamente ao planalto, onde passámos junto aos bosques de bétulas.

Uma zona muito bonita para fotos e para apreciar a natureza.

Finalmente alcancámos a pequena barragem junto ao parque de campismo.

O grupo, já a chegar ao final.

O gráfico de altimetria onde se destacam a descida até Candal e a subida até Póvoa das Leiras e ao parque de campismo.

A carta militar com o percurso.

Foram cerca de 10,5 km que serviram para apreciara a beleza desta zona e promover o convívio com o pessoal com quem já não caminhava há já uns tempos.

Havemos de combinar outras...

Boas caminhadas

Darasola

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Narrota a 25.04.2010 às 12:11

Boas,

Nós fizemos este percurso há duas semanas e estivemos um pouco perdidos no parque eólico. O tal placar estava no chão, com os prumos partidos. Com a paciência e a procura de alguns membros que já tinham feito há alguns aquele percurso, encontrámos o caminho correcto.
Ainda assim valeu a pena. É percurso bonito e, se feito com calma e num dia não muito quente, agradável.
Vou seguir a dica de continuar um pouco mais em frente no estradão para encontrar as marcas, se entretanto, a CMSPS não repor a sinalização.
Cumprimentos.
JPTavares

Comentar post



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Instagram


Siga o darasola no Instagram

Instagram

Copyrights

A reprodução de todo ou qualquer texto, fotografia ou conteúdo é expressamente PROIBIDA sem autorização por escrito do autor. A reprodução não autorizada é punida por lei. O eventual uso de conteúdos deste blog deve ser SEMPRE acompanhado da referência ao mesmo (de preferência com link). Para contacto: dar.a.sola@sapo.pt

Facebook



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D