Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Veredas do Pastor - PR3 - Vale de Cambra

por darasola, em 19.10.07

No fim de semana passado, Vale de Cambra inaugurou mais um percurso pedestre nas encostas sul da Serra da Freita . O percurso denominado Veredas do Pastor é circular e inicia-se na aldeia de Côvo (N 40º 50.778 - W 008º 15.546), seguindo em direcção à aldeia da Lomba. No entanto, por razões de logística e para facilitar o percurso às pessoas - visto que algumas preferem 1º subir e depois descer - o percurso foi feito ao contrário. Iniciou-se na Lomba.

A grupo desta vez era maior (cerca de 60 pessoas) do que aquando da inauguração do PR2 de S. Pedro de Castelões à Sr.ª da Saúde. Concentrámo-nos todos no centro da aldeia, para a inauguração e o descerrar do painel informativo do percurso.

Foi logo a partir daí que o grupo se encaminho por uma ruela estreita acima. Não vou enganar ninguém, foi sempre a subir!

À saída da aldeia, a antiga escola primária. Segundo nos foi dito, esta parte do percurso recuperou aquilo que era o antigo caminho trilhado pelas crianças da aldeia do Côvo para vir todos os dias à escola. Fizesse sol ou chuva, calor ou frio, era este o duro caminho da educação.

O caminho é bastante irregular, no entanto, as marcas da passagem de carros de bois carregando mercadorias estão bem visíveis . Quantos trabalhos e quantas dificuldades deverão ter passado às pessoas que (e os bois) que trilharam este caminho?

O caminho segue subindo gradualmente ao longo a encosta virada a Oeste.

Neste local foi muito engraçado ver as pessoas todas em filinha.

Chegada à cumeada da serra. A verdadeira subida começava aqui!

Foi muito agradável a sensação de caminhar num tapete de tomilho selvagem. Deu para apreciar o percurso de uma forma inesperada: com o olfacto! Os aromas da serra têm estes encantos.

Uma perspectiva da subida final. Aqui evidenciaram-se os diferentes níveis de resistências dos diversos pedestrianistas. O segredo é conhecido de todos: há-que respeitar o seu próprio ritmo!

Uma vista do grupinho a subir a encosta pelo trilho em ZZZ ".

Olhando para trás o cenário era este. Grandioso! É possível ver a meio da encosta (no lado direito da foto) o trilho percorrido.

Já no cimo, junto à estrada de acesso à aldeia de Côvo , olhando para o que se subiu!

A chegada à aldeia de Côvo .

Lá ao longe, a massa azul claro do maciço da Serra da Estrela.

Na aldeia, uma pequena surpresa: broa de milho com mel! Uma delícia!

Depois de atravessar a aldeia, encontramos mais uma subida (desta vez era pequena!).

E depois começo a verdadeira descida.

Vista do grupo a descer.

Lá em baixo, já se conseguia avistar a aldeia da Lomba de onde tínhamos partido.

Passámos pelo rio (ribeiro) das Estacas.

Mais à frente, uma pequena placa indicava uma cascata a 100 m. Fui dos poucos a ir ver a cascata. Não percebi bem porquê... Será que as outras pessoas estavam cansadas ou será que não eram curiosas e não admiram os efeitos da natureza?

Para os que não foram, cá está a foto da cascata. A verdade é que havia pouca água. Será certamente mais impressionante de inverno com muita água.

Chegada à aldeia de Agualva, onde o grupo parou para se reunir e para cada um comer as sandochas que tinha levado.

Depois da aldeia, chega-se a um trilho muito bonito no meio de uma vegetação verdejante.

 

As vistas são impressionantes!

Mais adiante, a perspectiva mais bonita da aldeia da Lomba.

É realmente um postal muito bonito de Vale de Cambra. Os inúmeros socalcos nas encostas das serras que rodeiam a adeja demonstram bem a força da vontade dos homens. Além disso, parece que a aldeia e, especialmente a zona da capela da Sr.ª dos Milagres se encontra na proa de um navio de pedra. Um promontório natural de grande beleza!

 

Mas antes de chegar à estrada para a Lomba, foi este o percurso: uma descida bem acentuada , todos em filinha descendo a encosta aos ZZZ "

Chegados ao local de partida, ainda fomos junto à capela da Sr.ª dos Milagres.

Passando pelas ruelas do centro da aldeia cobertas de estrume e dejectos dos animais.

A perspectiva da capela com os seus espigueiros (ou canastros como são conhecidos cá na zona) é também bastante pitoresca.

Este é o gráfico de altimetria que não deixa dúvidas quanto aos desníveis do percurso.

E aqui o mapa do percurso.

Este foi sem dúvida o melhor percurso até agora traçado em Vale de Cambra. As opiniões em relação à beleza das paisagens foram unânimes, por isso recomendo fortemente a sua realização. Só tinha até agora encontrado paisagens tão belas na zona de Drave , em Arouca.

Boas caminhadas

Darasola

Autoria e outros dados (tags, etc)

Varandas da Felgueira - PR1 Vale de Cambra

por darasola, em 11.10.07

Mais uma caminhada, outra vez em Vale de Cambra, desta vez para fazer para o PR1 - Varandas de Felgueira . 

O percurso começa no cruzamento das estradas da Freita e para Arões , junto à paragem de autocarro...

.. onde existe uma placa informativa.

Segue em seguida alguns metros pela estrada, em direcção ao núcleo antigo da aldeia.

Passa-se diante do Restaurante Mira Freita .

Vista da parte superior do núcleo antigo.

Passamos pelas calçadas antigas no centro da aldeia sulcadas, vezes sem conta, pelos carros de bois para os trabalhos da lavoura.

Na encosta da Serra, os campos em socalcos dão um testemunho da vontade e determinação em vencer as dificuldades para trabalhar a terra e obter o seu sustento .

Segue-se em direcção a Carvalhal do Chão...

...seguindo-se entre campos, por caminhos tradicionais, ladeados de muros de pedra.

Chega-se à estrada que leva às zona de lazer do Rio Cabrum. No entanto, segue-se na direcção oposta, subindo até chegar ao cruzamento com outra estrada.

Mais abaixo nesse cruzamento, a placa junto à calçada indica o caminho a seguir.

A partir dessa calçada é quase só subidas. O caminho é algo "duro" devido às numerosas rochas que o cobrem.

Encontramos algumas bifurcações, sempre bem indicadas, pelo que o que é difícil é mesmo perder-se.

Mais adiante, chega-se a uma zona mais plana que nos permite retomar o fôlego antes da subida final.

Ainda tivemos direito a um percurso com obstáculos!

As ervas douradas pela luz do sol de Outono foram uma imagem digna de registo.

 

A subida termina junto a esta placa, onde encontramos um caminho de terra que segue em direcção a Felgueira ou, no sentido oposto, para Falcão. Se seguirem justamente em direcção a Falcão irão encontrar outras placas e marcações que...

... nos levaram ao alto da Carrasqueira, onde a placa indica a altitude de 854m .

As vistas a partir deste ponto são fantásticas! É possível observar várias perspectivas da Serra da Freita ,

 

A zona da queda de água da Mizarela e o alto do S. Pedro Velho a 1077m de altitude.

Uma foto do tapete de vegetação que cobria a zona do alto da Carrasqueira.

 

Depois foi voltar atrás até ao caminho principal e descer calmamente em direcção a Felgueira .

A perspectiva da vista sobre Felgueira . Passámos junto do campo de futebol e ...

... frente ao adro muito bem cuidado da Capela de S. Tiago. Seguindo a estrada, um pouco mais à frente, está o ponto de partida.

Um passeio muito agradável com pouco mais de 5 km com algum desnível a parir de meio do percurso.

O gráfico de altimetria .

Boas caminhadas

Darasola

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Instagram


Siga o darasola no Instagram

Instagram

Copyrights

A reprodução de todo ou qualquer texto, fotografia ou conteúdo é expressamente PROIBIDA sem autorização por escrito do autor. A reprodução não autorizada é punida por lei. O eventual uso de conteúdos deste blog deve ser SEMPRE acompanhado da referência ao mesmo (de preferência com link). Para contacto: dar.a.sola@sapo.pt

Facebook



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D