Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pedovia de Lousada

por darasola, em 25.03.13

O município de Lousada tem em fase de conclusão a construção de uma pedovia urbana, com vista à promover a prática diária de um exercício tão comum como o da marcha. O circuito circular com cerca de 4,5 km liga o centro urbano às proximidades da A42, com passagem pela zona desportiva municipal. O percurso faz-se por um passeio em asfalto junto à estrada, separado por uma barreira de proteção em madeira e rodeia uma propriedade rural com vistas interessantes sobre campos extensos de cultivo de vinha. Este percurso faz-se muito facilmente e é uma forma segura de praticar a caminhada diária, que tanta gente faz, muitas vezes sujeitando-se aos perigos do trânsito automóvel. Porque nem todos os que caminham podem deslocar-se até aos trilhos mais bonitos e porque a marcha é uma recomendação para promover a saúde, considero este um exemplo a seguir!

Mapa do percurso.

Campos de vinhas na transversal...

e longitudinal. :)

Estátua junto à zona desportiva municipal.

 

Ficha técnica:

Distância: cerca de 4,5 km

Tempo: 1h (+/-)

Tipo: circular

Dureza física

Dificuldade técnica

Beleza do Percurso

Marcação (inexistente, mas não é precisa, já que o percurso não engana)

Informações sobre o percurso: inexistente

Panfleto oficial: inexistente

 

Ponto positivos: promoção da prática desportiva, segurança do percurso, vistas sobre os campos de vinha

Pontos negativos: proximidade da estrada, sem interesse natural

Autoria e outros dados (tags, etc)

Caminhos verdes - PR2 - Felgueiras

por darasola, em 19.03.13

Depois do PR1, o PR2. Estes dois percurso podem facilmente serem conjugados para aumentar os quilómetros percorridos e conhecer todos os pontos de interesse. Tal como relatado no PR1, no ponto inicial, confunde-se um pouco por onde é que devemos seguir para realizar um ou outro percurso, mas é natural, já que nessa zona o trilho é comum. Este pode ser feito em sentido anti-horário, ou seja ao contrário dos ponteiros do relógio, para encontrarmos, pouco depois de abandonar a estrada, a ponte romana do Arco e a sua calçada romana. Este trilho difere do PR1, essencialmente por ter menos estrada e mais caminhos rurais, o que lhe dá outra piada. Pena é que seja tão curto, pois o passeio pelos campos é bastante agradável, sem no entanto chegar para deslumbrar. Será um percurso ideal para fazer em família, especialmente com crianças, devido à sua facilidade.

Deixo as fotos:

O ponto de partida, no largo da Boavista.

Sinalética.

Depois de seguir inicialmente por estrada (cerca de 250m), surge a indicação para a Ponte romana do Arco.

O trilho encontra então o rio Vizela.

Chegando-se à ponte pela margem oposta à de esta foto.

Depois de seguirmos pela calçada romana, encontrei esta casa com uma estátuas estranhas.

Nunca tinha visto algo deste género numa casa.

Os trilhos viram finalmente "caminhos verdes".

Trilho por entre campos.

Plantação de kiwi.

Os trilhos estava naquela altura bastante alagados.

Marcação do percurso.

Palheiro com colmeias.

Aposto que no verão, não será possível tirar esta foto.

Chegada à aldeia de Talhós.

Depois de percorrer esta calçada, voltamos a encontrar a estrada.

Passagem pelo lugar do Burgo.

Casa das Portas (que curiosamente aparenta ter mais janelas do que portas).

E regresso ao largo da Boavista onde termina este pequeno(íssimo) trilho.

 

Ficha técnica:

Distância: cerca de 3,7 km

Tempo: 1h (+/-)

Tipo: circular

Dureza física

Dificuldade técnica

Beleza do Percurso

Marcação (apesar de haver marcações, falha nalguns cruzamentos essenciais)

Informações sobre o percurso: aqui

Panfleto oficial: aqui

 

Ponto positivos: Património (ponte medieval do Arco, calçada romana, Casa das Portas), ideal para fazer com crianças muito jovens.

Pontos negativos: o trilho em si tem pouco beleza

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/2



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Instagram


Siga o darasola no Instagram

Instagram

Copyrights

A reprodução de todo ou qualquer texto, fotografia ou conteúdo é expressamente PROIBIDA sem autorização por escrito do autor. A reprodução não autorizada é punida por lei. O eventual uso de conteúdos deste blog deve ser SEMPRE acompanhado da referência ao mesmo (de preferência com link). Para contacto: dar.a.sola@sapo.pt

Facebook



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D