Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Na sequência do percurso do rio Gonde que termina na zona do cais da ribeira do Mourão, é fácil seguir por este percurso das ribeiras de Pardilhó, um trilho que nos vai levar até às margens da ria de Aveiro, descobrindo as várias ribeiras que ligam esta zona à ria. O percurso passa também pelo núcleo urbano de Pardilhó, uma parte menos interessante do percurso, mas os vários recantos que nos leva a descobrir valem bem a pena. Infelizmente na altura em que fiz este percurso, algumas zonas estavam em obras para requalificação. Acredito que se for para ficar como a zona do cais da ribeira de Mourão, tenho a certeza que valerá a pena. O percurso linear termina na zona da Ribeira da Teixugueira, o que obriga a contar com o regresso.

SAM_5403.JPG

Painel informativo do percurso junto ao cais da ribeira de Mourão.

SAM_5404.JPG

SAM_5410.JPG

Cais da ribeira de Mourão.

SAM_5412.JPG

SAM_5420.JPG

SAM_5424.JPG

Ainda deu para explorar toda a zona do cais da ribeira de Mourão.

SAM_5428.JPG

SAM_5429.JPG

SAM_5430.JPG

SAM_5432.JPG

SAM_5434.JPG

SAM_5444.JPG

 

SAM_5447.JPG

Agora sim, finalmente iniciei o percurso com a travessia desta ponte.

SAM_5449.JPG

SAM_5454.JPG

Passagem por zonas rurais.

SAM_5460.JPG

Ao longo do percurso, mais ou menos em cada zona das ribeiras, é possível encontrar painéis sobre a fauna e flora local.

SAM_5461.JPG

SAM_5462.JPG

SAM_5465.JPG

Junto à ribeira do Telhadouro

SAM_5466.JPG

SAM_5468.JPG

SAM_5471.JPG

Para ir até junto dessa ribeira, o percurso implica voltar atrás pelo mesmos passos.

SAM_5474.JPG

Regresso à estrada para ir em direção à urbe de Saltadouro.

SAM_5478.JPG

Um curioso nome de uma rua local.

SAM_5480.JPG

Obras na zona da ribeira da Tabuada

SAM_5482.JPG

SAM_5489.JPG

Painel informativo da ribeira da Tabuada

SAM_5491.JPG

Chegada à zona do cais da ribeira da aldeia.

SAM_5497.JPG

SAM_5502.JPG

SAM_5515.JPG

O local tem vários barcos tradicionais ali ancorados para que ainda centra a sua vida em volta da ria.

SAM_5523.JPG

Painel do PR.

SAM_5525.JPG

Pardilhó - Estarreja

SAM_5528.JPG

Um belo azulejo com um moliceiro.

SAM_5531.JPG

Fonte da Samaritana

SAM_5536.JPG

O local onde termina este percurso, junto à ribeira das Teixugueiras. A zona também se encontrava em obras.

SAM_5538.JPG

SAM_5543.JPG

SAM_5549.JPG

O posto de observação já sofreu as agruras do tempo e estava sem cobertura.

 

Ficha técnica: 

Distância: cerca de 7 km

Tempo: 2h

Tipo: linear

Dureza física: 1/5

Dificuldade técnica: 1/5

Beleza do Percurso: 3/5

Marcação: 3/5

Informações sobre o percurso: Site da Bioria

Outros sites de relevo: n/a

Panfleto oficial: n/a

Trilho GPX: Site da Bioria

Ponto positivos: as paisagens sobre a ria

Pontos negativos: 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A zona da Bioria em Estarreja é uma zona fértil em percurso pedestres interessantes para explorar a zona do Baixo Vouga. Já percorri vários trilhos dessa zona e foi com agrado que verifiquei que tinham surgido outros que não conhecia. Decidi ir à descoberta do percurso do rio Gonde, um percurso com um nome curioso, que tinha como principal interesse começar junto à Casa Museu de Egas Moniz, o único Nobel da medicina português. Fiquei muito agradado com a beleza e o arranjo do parque em redor da casa museu. O percurso prometia muito com este ponto de partida, no entanto o resto do trilho é bastante desinteressante. Percorre essencialmente estradas secundárias por entre florestas de eucalipto sem qualquer interesse, tentando acompanhar de mais perto ou mais longe o percurso do rio. O ponto final é o segundo motivo de interesse deste percurso, pois termina no cais da ribeira de Mourão, um local bastante bonito, recentemente alvo de um arranjo urbanístico. A meu ver, este percurso vale apenas por estes dois locais, no entanto ao nível ambiental terá provavelmente outros motivos de interesse ao nível da fauna e da flora.

Gonde_Estarreja_01.JPG

O percurso inicia-se praticamente junto ao apeadeiro de Avanca, pelo que facilmente poderão deslocar-se para fazer este percurso viajando de comboio. A partir daí podem ter de seguir a direção da casa museu Egas Moniz em vez das habituais marcações do PR.

Gonde_Estarreja_02.JPG

Entrada da casa museu Egas Moniz.

Gonde_Estarreja_03.JPG

Aspeto do parque.

Gonde_Estarreja_04.JPG

O rio Gonde atravessa o parque e servia para alimentar o lago romântico que ali existe.

Gonde_Estarreja_05.JPG

Painel do início do percurso.

Gonde_Estarreja_06.JPG

Gonde_Estarreja_07.JPG

Detalhe do percurso linear de 3 km.

Gonde_Estarreja_09.JPG

A despedida do parque.

Gonde_Estarreja_10.JPG

A maior parte do trilho segue por estradas secundárias sem interesse.

Gonde_Estarreja_11.JPG

Apenas se faz um pequeno desvio para observar uma queda de água, que servia para alimentar uma levada que ia fornecer a energia motriz necessária aos moinhos de Meias.

Gonde_Estarreja_12.JPG

A zona da levada e um dos moinhos.

Gonde_Estarreja_13.JPG

A pior parte do percurso que segue sempre a direito pela beira de uma estrada local.

Gonde_Estarreja_14.JPG

Painel informativo sobre a fauna e flora local.

Gonde_Estarreja_15.JPG

Plano geral do local.

Gonde_Estarreja_16.JPG

O percurso passa diante do complexo desportivo de Avanca.

Gonde_Estarreja_17.JPG

Travessia de mais uma estrada com uma ciclovia (a explorar noutra oportunidade).

Gonde_Estarreja_18.JPG

Chegada ao cais da ribeira de Mourão.

Gonde_Estarreja_19.JPG

Gonde_Estarreja_20.JPG

O local é muito agradável e bonito, mesmo neste dia de inverno (mas de tempo primaveril). Aqui começa também o percurso das Ribeiras de Pardilhós, que será aqui publicado no próximo post.

 

Ficha técnica: 

Distância: cerca de 3 km

Tempo: n/a

Tipo: linear

Dureza física: 1/5

Dificuldade técnica: 1/5

Beleza do Percurso: 3/5 (essencialmente pelo ponto de partida e de chegada, fora isso seria 1/5)

Marcação: 4/5

Informações sobre o percurso: Site da Bioria

Outros sites de relevo: n/a

Panfleto oficial: n/a

Trilho GPX: Site da Bioria

Ponto positivos: A casa museu Egas Moniz, o parque da casa museu Egas Moniz, o cais da ribeira do Mourão

Pontos negativos: a falta de interesse do resto do percurso

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Instagram


Siga o darasola no Instagram

Instagram

Copyrights

A reprodução de todo ou qualquer texto, fotografia ou conteúdo é expressamente PROIBIDA sem autorização por escrito do autor. A reprodução não autorizada é punida por lei. O eventual uso de conteúdos deste blog deve ser SEMPRE acompanhado da referência ao mesmo (de preferência com link). Para contacto: dar.a.sola@sapo.pt

Facebook



Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D