Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

12 locais a visitar - Roadtrip - Galiza - Las Médulas - Ribeira Sacra - Cañon del Sil

30.05.19 | darasola

A Ribeira Sacra é uma belíssima região da Galiza, que deve o seu nome ao facto de ter uma grande concentração de conventos medievais disseminados pelo seu território. Não sera de estranhar ser também a região da Europa com a maior concentração de construções religiosas de estilo românico. Se juntarmos a isto a beleza das suas paisagens marcadas pelos rios Minho e Sil, com destaque particular para o incrível Cañon del Sil, que faz lembrar as Arribas do Douro internacional, não faltam motivos para deslocar-se até ao país vizinho. Aproveitei e preparei um pequeno roteiro que incluiu vários pontos de interesse entre a Galiza e Castela e Leão :

Mapas com os pontos de interesse visitados:

01 - Santuário da Virxe das Ermidas

Cruzando a fronteira por Chaves, seguimos até à aldeia de As Ermidas (localidade O Bolo - Ourense) para conhecer o impressionante Santuário da Virxe das Ermidas. Erigido numa encosta montanhosa e sobranceiro ao vale do rio Bibei, a lenda atribui a sua origem à descoberta por uns pastores de uma imagem da Virgem com Cristo nos braços e decidiram erigir um pequeno templo para honrar a imagem. Mais tarde, outra história liga o local a uma cura milagrosa do Bispo de Astorga, que iniciou no séc XVI a construção do imponente santuário barroco para agradecer o milagre.

Ribeira_Sacra_01.JPG

A pequena aldeia na encosta da serra onde a estrutura do Santuário se destaca.

Ribeira_Sacra_02.JPG

Todo o "pueblo" tem um ar pitoresco e vale a pena perder-se um pouco pelas suas ruelas.

Ribeira_Sacra_03.JPG

A entrada do Santuário e da Igreja.

02 - Las Médulas - Leon

Como já dei a conhecer neste post, as médulas são o que resta de um gigantesco complexo mineiro da época romana. Não me vou alongar muito na descrição do local, pois basta-vos consultar o post no link acima, mas aconselho-vos a fazer o desvio até um local único.

Ribeira_Sacra_04.JPG

Aspeto de uma das cuevas gigantes.

Ribeira_Sacra_05.JPG

Os montículos de terra fazem lembrar termiteiras gigantes.

Ribeira_Sacra_06.JPG

Os tons alaranjados da paisagem sob a luz do fim de tarde.

Ribeira_Sacra_07.JPG

Ribeira_Sacra_08.JPG

Ribeira_Sacra_09.JPG

Vista do miradouro para as galerias de Orellán.

03 - Ponferrada

A cidade é um importante ponto de passagem do Caminho de Santiago Francês e  cresceu à volta do seu castelo construído pelo templários. Foi o local escolhido para pernoitar, num pequeno hotel mesmo junto ao castelo. Vale a pena passear pelas suas ruelas, visitar a Basílica de Nuestra Señora de la Encina e a pequena torre do relógio.

Ribeira_Sacra_10.jpg

Já conhecia um pouco da cidade por ter passado por lá quando percorri o Caminho Francês de Santiago.

Ribeira_Sacra_11.jpg

04 - Peñalba de Santiago - Vale del Silêncio

Considerado um dos Pueblos mais bonitos de Espanha, Peñalba de Santiago é uma das entradas para o Vale do Silêncio, nos Montes Aquilanos. Toda a aldeia parece um postal: as casas estão em perfeito estado e respeitam a arquitetura medieval. Chegar lá pode ser uma aventura (a sinuosas estrada municipal tinha sido desimpedida na manhã do dia em que a visitamos depois de um deslizamento de terras). Situa-se em plena Tebaida Berciana, uma das paisagens naturais/culturais mais ameaçadas segundo a Unesco, cujos bosques de castanheiros tivemos de atravessar até a alcançar.

Ribeira_Sacra_12.JPG

A entrada pela ruela principal da aldeia.

Ribeira_Sacra_13.JPG

Ribeira_Sacra_14.JPG

Os traços típicos da arquitetura medieval da aldeia foram respeitados o que dá um encanto fantástico a cada casa e ruela.

Ribeira_Sacra_15.JPG

Aproveitamos para fazer uma pequena caminhada até à Cueva de S. Genadio e ter um "aperitivo" do Vale do Silêncio.

Ribeira_Sacra_16.JPG

Reza a lenda que a origem do nome está ligada a S. Genadio, que um dia, enquanto rezava na gruta, se sentiu incomodado pelo barulho do rio. Batendo com o cajado no chão, terá ordenado que o rio fizesse silêncio. E assim ficou o nome

Ribeira_Sacra_17.JPG

A vista para a aldeia a partir da gruta. Mal se nota, mas a aldeia está meia escondida atrás da montanha.

05 - Castro Caldelas

O seu principal ponto de interesse é o castelo e é uma das "portas de entrada" pelo sul na Ribeira Sacra.

Ribeira_Sacra_19.JPG

Ribeira_Sacra_20.JPG

Rodeado pela malha urbana, quase está escondido, mas chegados ao local facilmente se percebe que o local era estratégico para a defesa do território.

Ribeira_Sacra_21.JPG

06 - Passarelas do Rio Mao

O pequeno percurso com passadiços num vale coberto de vegetação autóctone é o chamariz para quem gosta de caminhar nestas estruturas de madeira.

Ribeira_Sacra_22.JPG

Ribeira_Sacra_23.JPG

A paisagem é muito diferente da dos Passadiços do Paiva, pois o vale é mais frondoso e encaixado.

Ribeira_Sacra_24.JPG

Ribeira_Sacra_25.JPG

Trata-se de um percurso bem mais acessível e curto, mas nem por isso fica a perder em interesse e beleza.

Ribeira_Sacra_26.JPG

Mal se consegue perceber por onde corre o rio.

Ribeira_Sacra_27.JPG

07 - Balcões de Madrid

Ribeira_Sacra_28.JPG

Com vistas impressionantes para o vale do Rio Sil e as suas arribas, os balcões têm esse nome porque os habitante locais ficavam a observar e acenar daquele local aos familiares que passavam para o outro lado do rio e partiam em direção à capital.

Ribeira_Sacra_29.JPG

Ribeira_Sacra_30.JPG

As fotos estão com uma tonalidade azulada por terem sido tiradas já ao anoitecer.

Ribeira_Sacra_31.JPG

Ribeira_Sacra_32.JPG

As arribas que flanqueiam o rio Sil são impressionantes e revelam-se uma verdadeira muralha.

Ribeira_Sacra_33.JPG

Ribeira_Sacra_34.JPG

08 - Miradouro As Xariñas de Castro

 

Ribeira_Sacra_37.jpg

Mais a jusante dos Balcões de Madrid, encontramos na localidade de Castro os miradouros de As Xariñas e as suas passarelas.

Ribeira_Sacra_38.jpg

Ribeira_Sacra_39.jpg

A arquitetura original destes miradouros e as paisagens de cortar a respiração sobre o vale do Sil valem o desvio.

Ribeira_Sacra_40.jpg

O acesso faz-se por uma propriedade privada de uma parque de campismo, mas a entrada é livre e permitida.

Ribeira_Sacra_35.JPG

09 - Mosteiro de Santa Cristina de Ribas de Sil

Ribeira_Sacra_41.JPG

Logo abaixo dos miradouros de As Xariñas de Castro, encontrámos um local místico que parece estar imerso numa atmosfera medieval. Rodeado de bosques com castanheiros seculares, o mosteiro de Santa Cristina de Ribas de Sil é imperdivel.

Ribeira_Sacra_36.JPG

Acesso pelo meio do Souto de Merilán.

Ribeira_Sacra_42.JPG

O acesso ao local faz-se pagando uma entrada simbólica de 1€ por pessoa.

Ribeira_Sacra_43.JPG

A igreja do Mosteiro é um dos melhores exemplos da arquitetura românica.

Ribeira_Sacra_44.JPG

A entrada principal é impressionante pelo trabalho da pedra.

Ribeira_Sacra_45.JPG

Os detalhes da rosácea acima da entrada principal é uma obra de arte que revelam as capacidades artesanais da época.

Ribeira_Sacra_46.JPG

Passando pelos cláustros do mosteiro.

Ribeira_Sacra_47.JPG

Ficamos realmente encantados com a beleza e atmosfera do local. Imaginamos facilmente um enredo semelhante ao Nome da Rosa a ocorrer por aqui.

Ribeira_Sacra_48.JPG

Ribeira_Sacra_64.jpg

O fantástico souto em redor do mosteiro por onde passa um percurso pedestre local.

10 - Mosteiro de São Pedro de Rocas

Ribeira_Sacra_50.JPG

Situado na localidade de Esgos, na província de Ourense, este mosteiro destaca-se por várias particularidades: a sua igreja rupestre, a sua torre sineira e as suas sepulturas antropomórficas escavadas na rocha. À hora em passámos lá, o local estava fechado para visitas, mas ainda se pode espreitar pelo portão de metal as três naves da igreja medieval escavada na rocha do próprio monte e os sepulcros à entrada.

Ribeira_Sacra_51.JPG

As sepulturas escavadas encontram-se fora do edifício e são facilmente identificáveis.

Ribeira_Sacra_52.JPG

A torre sineira aproveita um penedo natural enorme, no topo do qual foi construída a estrutura que suportava os sinos.

Ribeira_Sacra_53.jpg

Ribeira_Sacra_54.jpg

Nas traseiras do edifício, existe um pequeno caminho que nos levam a este cenário bucólico da fonte de São Bento, um local repleto de lendas que o associam ao culto da água.

11 - Termas de O Baño

Ribeira_Sacra_56.JPG

Já no regresso a Portugal, não muito longe da fronteira do Gerês, parámos na localidade de O Baño para conhecer as termas naturais.

Ribeira_Sacra_57.JPG

Em plena albufeira do rio Lima, existe uma nascente natural de água termal, que foi aproveitada/canalizada para umas termas ao ar livre.

Ribeira_Sacra_58.JPG

Vários tanques e piscinas estão à disposição de quem quiser usufruir destas águas tépidas e com cheiro sulfuroso. O local é tão inusitado e inesperado que é sem dúvida um ponto de interesse. Não esquecer de levar calções de banho e toalha.

Ribeira_Sacra_59.JPG

Nessa altura, a albufeira das Conchas estava bastante vazia, depois de um verão bastante exigente, mas no pico do inverno e da época de chuvas, o local das termas fica submerso e já não é possível aceder aos tanques de água quente.

Ribeira_Sacra_60.JPG

Tanques e banheiras à disposição!

Ribeira_Sacra_61.JPG

A piscina e a albufeira vazia.

12 - Aqvis qverqvennis

Ribeira_Sacra_62.JPG

A poucos metros das termas naturais de O Baño é possível encontrar o mais impressionante acampamento romano que já visitei: Aquis Querquennis.

Ribeira_Sacra_63.JPG

Este antigo acampamento romano situado no concelho de Bande é enorme e foi alvo de profundo estudo no início do século XX, aquando da construção da barragem que criou a albufeira a seu pés.

Ribeira_Sacra_65.jpg

É possível distinguir várias zonas: o acampamento militar, a pousada de viajantes e as termas. Todos o complexo situava-se junto à Via XVIII,  a estrada romana que ligava Bracara Augusta (Braga) a Astorga.

Ribeira_Sacra_66.jpg

No acesso ao complexo, existe um centro interpretativo e museu local.

Ribeira_Sacra_67.jpg

No regresso a Portugal, mesmo antes da fronteira, contemplámos este panorama desolador da albufeira do rio Lima.

Bom passeio e boa viagem

PS: Se gostou, partilhe e dê a conhecer o blog

darasola

 

Blogs Portugal