Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

Rota das Tormentas - PR 5 - Arouca

28.08.07 | darasola

Mais um dos PR de Arouca. Alguns amigos nunca tinham feito este percurso, então, aproveitando as férias, fomos percorrer o PR5 - Rota das Tormentas.

O percurso começa na aldeia de Silveiras...

...junto à capela.

O percurso é linear e tem aproximadamente 8 km. No entanto, percorrê-lo num e noutro sentido é um bocado puxado devido ao desnível acentuado do mesmo.

A partir da aldeia, o percurso desce até cruzar uma pequena linha de água que estava seca nessa altura).

Depois inicia-se uma subida bem acentuada, onde algum do pessoal começou a sentir os efeitos do calor e do próprio terreno.

Ao longo do percurso é possível encontrar bastante tomilho.

A continuação da mesma subida. O grupo já se tinha separado em dois.

As marcações neste percurso deixam um pouco a desejar. Por duas ou três vezes, foi necessário andar a "apalpar" terreno para encontrar o caminho correcto.

A vista é magnífica! No horizonte, a serra de Montemuro.

A aldeia de Cortegaça. Iríamos descer até à aldeia, atravessá-la e continuar pelo caminho que se vê na parte esquerda da foto.

 

Já depois de passar Cortegaça, em direcção a Meitriz .

Depois deste caminho que sobe ligeiramente, chegámos a uma estrada.

Na foto, em pano de fundo, a serra que tivemos de descer até chegar a Cortegaça.

Esta é a vista a partir da estrada.  O caminho aqui está muito mal marcado mas devemos continuar pela serra abaixo. Ainda se distingue pela vegetação, no entanto para ajudar quem o o quiser percorrer, podem seguir (mais ou menos) os postes da linha telefónica.

A descida a partir da estrada. A partir daqui o caminho está em muito más condições. O tojo está enorme e não permite descer sem umas boas arranhadelas nas pernas. É muito lamentável encontrá-lo assim. Foi mesmo bastante penoso continuar o caminho visto que estávamos todos de calções devido ao calor. Se as autoridades competentes (câmara municipal de Arouca ou junta de freguesia) nada fizerem para o ano será um percurso impraticável.

A vista de Meitriz .

O rio Paiva onde o percurso faz uma curva. É um excelente local para tomar banho.

Chegada ao estradão de terra que serve de acesso aos carros para Meitriz .

As pernas todas arranhadas de uma das caminhantes. Muito mau mesmo!

Passagem pela aldeia de Meitriz ...

...onde um lindo cavalo espreitava a nossa passagem.

A partir de Meitriz até chegar ao rio, o percurso passa por caminho de acesso a campos.

Chagada à ponte de Meitriz sobre o rio Paiva.

O banho no final do percurso foi retemperador. O que vale é que tínhamos um carro à nossa espera para o regresso porque não queria nada ter de sujeitar-me a fazer o percurso de regresso.

O mapa do percurso.

O gráfico de altimetria .

Boas caminhadas

Darasola

Bioria - Percurso de Salreu - Estarreja

22.08.07 | darasola

De regresso ao Norte, aproveitei para fazer um percurso de que já tinha ouvido falar havia já algum tempo, sem nunca ter tido oportunidade para o fazer. Aproveitei então agora. O percurso em questão é o trilho da Bioria em Salreu (Estarreja), quer percorre uma zona natural que faz parte da Ria de Aveiro.

Uma das particularidades deste percurso é que fica muito perto do apeadeiro da C.P . pelo que é possível apanhar o comboio e ir fazer o percurso, mais uma oportunidade de deixar o carro em casa e poluir um pouco menos.

O percurso é circular e tem aproximadamente 8 km.

O mapa do percurso. Podem encontrar todas as informações no site oficial ou no site da câmara municipal de Estarreja.

O início do percurso é junto ao final do esteiro de Salreu .

Existem dois parques de merenda, no início e no meio do percurso, que podem usar para retemperar forças se estiverem muito cansados ou simplesmente com uma "fominha" ;-)

É um estradão largo de terra batida. É possível fazê-lo a pé e de bicicleta. Na altura até alguns carros e tractores vimos percorrer o caminho.

O que há de fantástico nesta zona da Ria de Aveiro é a quantidade de cegonhas que a elegeram como "residência"

A vegetação também é típica de uma zona lagunar onde se pratica a cultura do arroz.

Os charcos são abundantes e por isso os mosquitos também :-D Para quem for uma presa frequente dessas pequenas pragas aconselho o repelente (especialmente se for ao fim da tarde)

Umas vaquinhas a pastar "com toda a tranquilidade" ;-)

No horizonte, mais a sul, pode-se avistar as torres da fábrica de papel junto ao rio Vouga.

Existem vários painéis informativos ao longo do percurso que nos fornecem informações sobre a fauna e a flora que é possível observar.

Um tractor com umas rodas especiais para ser usado na cultura do arroz.

Um agrupamento de cegonhas, possivelmente fémeas a falarem sobre os destinos de férias ;-) Just joking!

O voo dos abutres? Não, nada disso! É mesmo o voo das cegonhas. É espantoso a quantidade dessas aves que avistámos. Também vimos garças, aves de rapinas e pequenas aves amarelas que pareciam canários, talvez Alvéolas-amarelas.

Vários lagostins estavam no caminho (vítimas das aves?).

O trilho passa junto ao rio Antuã, cuja pureza das águas já teve seguramente melhores dias...

O Antuã segue em direcção ao rio Vouga.

Mais um painel informativo. Infelizmente não consegui ver todos esses animais (já era de esperar).

O caminho continua com um dique a separá-lo da zona da ria certamente para evitar possíveis inundações.

A paisagem é espectacular junto à Ria.

Segue-se depois junto ao Esteiro de Salreu que nos leva até ao início do percurso.

Uma comporta para controlar os canais.

Mais um painel sobre aves e árvores.

Enquanto passeávamos, outros trabalhavam nas rotinas da lavoura.

O regresso ao início do percurso. Um bom trajecto para relaxar e apreciar a calma daquela zona. Hei-de lá voltar para dar uma voltinha de bicicleta com calma.

Boas caminhadas

Darasola

Pêra - Percurso da Praia Grande

20.08.07 | darasola

Sempre associei Armação de Pêra à construção desenfreada de apartamentos junto à praia e por isso a atentados ambientais. Felizmente descobri que nem tudo é mau por aqueles lados.

Existe um pequeno percurso muito agradável, na Freguesia de Pêra, junto à Praia grande, assinalado com esta placa: Percurso de Interpretação Ambiental da Praia Grande"

Este é o local onde se inicia o percurso, junto a este moinho abandonado.

O percurso não está sinalizado como os PRs normais, no entanto não é difícil encontrar o caminho, até porque existem vários poste com setas e "placards" com informação sobre a fauna e flora da zona, o que nos permite interpretar facilmente aquilo que observamos.

O percurso é dividido em duas partes: o trilho poente e o trilho nascente. Comecei pelo lado poente e depois continuei pelo nascente.

O poste indica a direcção. Lá ao longe, o referido "atentado" à paisagem.

Cheguei junto a este charco, que representa outra habitat e onde foi possível observar várias aves.

O percurso segue para uma área de pinhal que representa outra habitat.

O painel informativo do pinhal.

Passando pelo pequeno pinhal, chega-se a um pequeno ribeiro que surge na continuação da linha de água do charco, em direcção ao mar.

 

Na parte sul do pinhal, umas colmeias representando uma actividade bem própria do Algarve.

O Tomilho é abundante nesta área, típico de um clima quase mediterrânico .

Uma das várias aves que avistei no local.

Passa-se uma pequena ponte, seguindo o ribeiro...

 

... e este muro com esta curiosa planta que não soube identificar, na zona que corresponde ao sapal.

Mais uma ave a espreitar.

Mais um painel informativo (sobre o sapal) antes de entrar na zona dunar .

Uma libélula do Benfica? Não sei... Não consegui tirar uma foto melhor sem que ela fugisse.

Nesta zona, o rio chega ao mar e cria uma área sem ondulação.

Segue-se paralelo ao mar pela dunas.

Até chegar à zona de estacionamento dos carros, onde basta seguir o estradão.

Passa-se pelo passadiço de madeira que leva as pessoas até à praia, preservando as dunas.

Sempre pelo estradão.

Até chegar a esta magnífica lagoa alimentada pela Ribeira de Espiche...

...uma zona pantanosa, conhecida como a Lagoa dos Salgados...

... onde é possível avistar estas aves fantásticas que são os flamingos.

Todos estes pontos brancos são flamingos. Infelizmente, logo atrás o avanço do imobiliário já se faz sentir e estraga a fotografia.

Existe uma miradouro para observação das aves.

O percurso continua pelas dunas em direcção ao mar, onde uma excelente tarde de praia estava à minha espera.

Para mais informações podem consultar este site.

Boas caminhadas

Darasola

 

 

Blogs Portugal