Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

Caminhada - Moinhos de Figueiredo [Arouca]

20.04.10 | darasola

Mais uma pequena caminhada pelo concelho de Arouca, para descobrir um pequeno recanto que não conhecia: os moinhos de Figueiredo.

O percurso saiu do centro da vila, junto ao museu municipal, para seguir até à zona dos moinhos, alguns dos quais tinham sido aberto expressamente para podermos observar o seu funcionamento.

Seguimos pela estrada da Feira quinzenal.

A maior parte do tempo seguimos por estrada, mas ainda passamos por algumas zonas de trilhos bem interessantes.

Passagem debaixo da variante.

Alguém conhece o Stargate?

Abastecimento de água para os caminhantes.

Caminhando lado a lado com a variante.

Gostei particularmente de um cão que surgiu num local particular a fazer pose (ver fotos), calculo que deva ser amigo do carteiro.

Um lagar de vinho em pedra numa casa quase em ruínas.

A visita a uma moinho em funcionamento.

Ei-lo a trabalhar.

A energia motriz: H2O.

Mais adiante, a organização tinha preparado uma mesa com broa quentinha para acompanhar com presunto, mel, azeitonas, vinho e bagaço com mel e as pessoas não se fizeram rogadas.

O percurso culminou com a chegada ao "prado dos moinhos", onde encontrámos uma série de moinhos (alguns em ruínas) numa zona particularmente bonita e que agradou bastante.

Uma pedra com um estranho corte retilíneo.

A partir daí o regresso iniciou-se de volta a Arouca, passando pela capela de Figueiredo e pela Igreja do Burgo, onde seguimos ao longo do GR28 até ao museu.

Vista para a Senhora da Mó.

Um muro de sustentação da estrada com uma levada incorporada.

Cruzeiro do S. Aleixo.

Espigueiro ou canastro.

Chegada ao Museu municipal.

Foto final de grupo.

Uma pequena caminhada de 7 km que serviu essencialmente para conviver e aproveitar as tréguas dadas pelo tempo instável.

Boas caminhadas

Darasola

Amarante - PR2 - Rota de S. Bento

15.04.10 | darasola

 

A rota de S. Bento é um percurso de pequena rota (PR) com sensivelmente 12 km, cujo início é na praia fluvial do lugar de Rua, junto à ponte sobre o rio Ovelha, que está associada à história das invasões francesas.
O percurso segue inicialmente por entre casas, por caminhos de paralelos ou por pequenas estradas, sempre com o IP4 por perto e seguindo em direcção a Oeste, até que acabámos por passar por um túnel debaixo dessa via. Aí começa a subir em direcção ao lugar de Mosteiro. aí encontramos uma bifurcação onde surge a referencia do PR1 - Rota de Marancinho, que passa a cerca de 100m deste. Para os mais corajosos, podem sempre ligar um ao outro, realizando assim um percurso em "8". Depois deste cruzamento é sempre a subir por caminhos largos até chegar ao alto, onde encontramos o Marco geodésico do Picoto. A vegetação é essencialmente matos que nesta altura do ano começam a pintar-se de amarelo e violeta. As vistas a partir do alto do Picoto permitem 360º de paisagens deslumbrantes, com destaque para o Marão e o Monte de Sr.ª da Graça, lá ao longe... O percurso segue então em direcção a uma zona mais arborizada, até encontrarmos as ruínas da antiga estalagem. Umas ruínas interessantes às quais vale a pena dedicar algum tempo. Um pouco mais adiante, encontrei uma rocha enorme que indicava a proximidade da capela de S. Bento, padroeiro que dá o nome a este percurso. A pequena capela encontra-se lá no alto e permite umas belas vistas sobre o vale, onde se destacam para além do rio Ovelha, o rasto do IP4 e as actuais obras de construção da futura auto-estrada de Trás-os-montes. Continuando na mesma direcção por um estradão/corta-fogo, acabei por encontrar uma placa indicando que a partir daqui seriam 4 km sempre a descer até ao lugar de Rua. Pelo caminho ainda parei na "Fonte do Diabo", inscrição pintada numa pequena fonte de onde brota o sabor do Marão. Mais adiante encontrei um armazém de madeira junto a um cruzamento e virei até encontrar a antiga casa do guarda florestal. Estão em todo lado estas casas e o seu destino parece ser o mesmo: ser deixadas ao abandono e vandalizadas... Uma pena...
Mais abaixo volto a encontrar as zonas de campos e de vinhas, até chegar ao rio Ovelha. Voltei a passar debaixo do IP4 até voltar de novo ao lugar de Rua, um local bem rico do ponto de vista arquitectural, visto que alguns edifícios revelam construções imponentes e brasonadas, sinónimas de uma ruiqueza patrimonial que os locais e descendentes souebram preservar.
Este foi um percurso que me agradou muito, não pelas paisagens, mas também pelas vistas. Foi uma boa escolha.
Volto a referir a possibilidade de juntar os dois percursos num só, que aumenta a distância e a dificuldade, mas também o desafio.
Uma pequena nota ainda para o facto de ambos esses percursos terem uma marcação algo deficiente, falhando nalguns cruzamentos essenciais. Valeu o bom senso e a orientação. Apesar da orientação dada pelo GPS não tinha encontrado na net o trilho deste percurso, pelo que decidi disponibilizá-lo no aplicativo Wikiloc que encontram na barra lateral do blog.
Boas caminhadas
Darasola

 

Amarante - PR1 - Rota de Marancinho

14.04.10 | darasola

 

 

A rota de Marancinho é um percurso de pequena rota que se inicia junto à Igreja românica de Gondar, no lugar de Mosteiro.

É um percurso circular com aproximadamente 6 km, que proporciona a visita a diversos lugares de interesse como a referida Igreja românica de Gondar (junto da qual encontramos o painel informativo do percurso), o curioso "Lagar dos Mouros" (um lagar esculpido na rocha), a paisagem bucólica da Quinta de Marancinho, os vestígios da calçada romana e o ribeiro de Marancinho.

É um pequeno troço sem grandes dificuldades, mas com alguns declives, ideal para quem se quiser iniciar nestas andanças das caminhadas. As paisagens e vistas para a Serra do Marão são igualmente dignas de notas.

Deixo aqui as fotos do percurso e podem encontrar ainda o track do GPS no menu lateral da minha conta do Wikiloc.

Boas caminhadas

Darasola

Passeio pelas Arribas do Douro (Miranda do Douro)

13.04.10 | darasola

Este não é bem um passeio para "dar à sola", mas pela sua beleza e paisagens únicas, não resisti e publico-o aqui.

O passeio é o mini-cruzeiro pelas arribas do Parque do Douro Internacional.

O passeio é uma iniciativa de uma empresa privada, e é feito a bordo de uma embarcação especialmente desenvolvida para minorar o seu impacto no ecossistema local.

Na foto podem ver o cais de embarque, com uma pequeno foto-gag para turista ver e tirar umas fotos.

A entrada para a embarcação.

Já a bordo, na primeira fila, junto ao posto de pilotagem.

As arribas são impressionantes e, apesar do sol estar escondido e não querer revelar todas as tonalidades do local, foi suficiente para ficar deslumbrado.

Aqui uma azinheira que parece crescer com as suas raízes presas a um penedo.

Lá no alto, a pedra do urso. Parece realmente que nos observa, protegendo o parque e as arribas com o seu olhar vigilante e postura ameaçadora.

Um ninho de cegonha preta abandonado.

Arribas, penedos e mais rochas...

O Douro majestoso...

Devido às chuvas intensas deste inverno é possível observar algumas pequenas quedas de água, escorrendo pelas arribas abaixo.

Mais uma vez o Rio "de Ouro"

A poça das lontras, local onde, segundo a guia, é possível encontrar sinais da presença de lontras. Na altura, não pudemos vê-la, mas parece ser normal, pois esse animal prefere o final do dia e a noite para sair do abrigo.

O regresso ao ponto de partida com, lá no alto, Miranda do Douro mirando-nos no Douro...

A Catedral de Miranda do Douro em destaque. O passeio é muito interessante, pena o facto da explicação da guia ter sido dada principalmente em castelhano. Achei também que a experiência está demasiado "comercializada" e dirigida a um turismo de massas, mas é a lei do lucro/rentabilização a falar mais alto.

Bom mesmo deve ser fazer o percurso de caiaque...

Portugal a pé - vale a pena seguir a aventura

13.04.10 | darasola

Para qem não conhece, esta é a avantura de Nuno Ferreira, um jornalista que já integrou as redacções do Expresso e do Público, que iniciou a sua aventura de percorrer Portugal a pé para publicar as suas crónicas na revista do Expresso.

Uma aventura que terminou do ponto de vista profissional, mas que o jornalista decidiu continuar por conta própria.

Já sigo o seu blog há algum tempo e recomendo-o. Podem clicar aqui para encontrá-lo.

Fica aqui o vídeo de apresentação do aventureiro.

Desejo uma boa continuação desta aventura a este grande caminheiro.

Darasola

Passeio por Rio de Onor

09.04.10 | darasola

Esta não foi bem uma caminhada, mas antes um passeio ainda assim com cerca de 6km.

O propósito foi visitar/descobrir um lugar tão único como a aldeia de Rio de Onor, em pleno parque Montesinho, junto à fronteira com Espanha.

Esta é uma aldeia comunitária situada na raia, e como tal os habitantes ainda partilham bens e tradições como por exemplo o forno comunitário ou o boi de cobrição.

O rio de Onor que atravessa aldeia dá-lhe também o seu nome.

A Igreja de Rio de Onor.

Outra foto da mesma igreja.

Passagem pelo centro da aldeia.

Um pormenor de uma porta.

A aldeia faz parte da área do Parque Natural de Montesinho.

Sanabria é já ali ao lado...

... e Espanha está a alguns passos.

Um perspectiva diferente sobre Rio de Onor a partir da ponte antiga.

Gravado na fonte no centro da aldeia.

Mais uma ruela no centro da parte portuguesa da aldeia.

Este é o marco que delimita a fronteira entre Portugal e Espanha: aqui é Portugal...

... e aqui é Espanha! A parte espanhola é conhecida como Rihonor de Castilla.

A capela de Rihonor de Castilla.

A vista para a parte portuguesa, a partir da capela espanhola.

A primavera está a chegar em grande!

Do lado espanhol encontrei várias sugestões de percursos:

  • Caminada Real Sanabresa - Ruta de las Merinas
  • Ruta de los Judios - Camino medieval del norte
  • Camino de Santiago Sanabrés
  • Ruta del Quijote Cervante en Sanabria
  • Ruta de los Castros

Tudo boas sugestões, aposto!

voltámos ao lado português para seguir a parte inicial do percurso pedestre existente no local. É possível encontrar o mapa no site da câmara municipal de Bragança, no entanto alerto para o facto do percurso não estar sinalizado no local, pelo que é necessário saber ler um mapa.

Apenas fizemos a parte inicial para aquecer um pouco e apreciar as vistas para a aldeia...

... com vistas sobre as neves dos montes de Sanabria. Assim que o percurso cruzou a estrada, regressámos à aldeia.

No regresso, cruzámo-nos com esta senhora que tínhamos já encontrado no centro da aldeia. Disse qualquer coisa que parecia uma mistura de português e espanhol, talvez o tal dialecto da região que se está a perder, mas conseguimos perceber que nos perguntava se vínhamos a pé de Guadramil...

- Não minha senhora, que isso é longe...

E lá ficou ela a aquecer-se ao sol, nas suas vestes negras, sorrindo-nos na sua sincera simpatia...

E assim regressámos ao ponto de partida, junto ao parque de campismo municipal, junto à ponte nova.

Um pequeno percurso que deu para ficar com uma ideia desta singela aldeia, onde as tradições se vão mantendo... por quanto tempo?

 

Para além das minhas fotos, deixo aqui um link para o site Portugal360 onde podem ter uma visão panorâmica da aldeia.

Fica aqui a sugestão.

Boas caminhadas

Darasola

Blogs Portugal