Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

Caminhos verdes - PR2 - Felgueiras

19.03.13 | darasola

Depois do PR1, o PR2. Estes dois percurso podem facilmente serem conjugados para aumentar os quilómetros percorridos e conhecer todos os pontos de interesse. Tal como relatado no PR1, no ponto inicial, confunde-se um pouco por onde é que devemos seguir para realizar um ou outro percurso, mas é natural, já que nessa zona o trilho é comum. Este pode ser feito em sentido anti-horário, ou seja ao contrário dos ponteiros do relógio, para encontrarmos, pouco depois de abandonar a estrada, a ponte romana do Arco e a sua calçada romana. Este trilho difere do PR1, essencialmente por ter menos estrada e mais caminhos rurais, o que lhe dá outra piada. Pena é que seja tão curto, pois o passeio pelos campos é bastante agradável, sem no entanto chegar para deslumbrar. Será um percurso ideal para fazer em família, especialmente com crianças, devido à sua facilidade.

Deixo as fotos:

O ponto de partida, no largo da Boavista.

Sinalética.

Depois de seguir inicialmente por estrada (cerca de 250m), surge a indicação para a Ponte romana do Arco.

O trilho encontra então o rio Vizela.

Chegando-se à ponte pela margem oposta à de esta foto.

Depois de seguirmos pela calçada romana, encontrei esta casa com uma estátuas estranhas.

Nunca tinha visto algo deste género numa casa.

Os trilhos viram finalmente "caminhos verdes".

Trilho por entre campos.

Plantação de kiwi.

Os trilhos estava naquela altura bastante alagados.

Marcação do percurso.

Palheiro com colmeias.

Aposto que no verão, não será possível tirar esta foto.

Chegada à aldeia de Talhós.

Depois de percorrer esta calçada, voltamos a encontrar a estrada.

Passagem pelo lugar do Burgo.

Casa das Portas (que curiosamente aparenta ter mais janelas do que portas).

E regresso ao largo da Boavista onde termina este pequeno(íssimo) trilho.

 

Ficha técnica:

Distância: cerca de 3,7 km

Tempo: 1h (+/-)

Tipo: circular

Dureza física

Dificuldade técnica

Beleza do Percurso

Marcação (apesar de haver marcações, falha nalguns cruzamentos essenciais)

Informações sobre o percurso: aqui

Panfleto oficial: aqui

 

Ponto positivos: Património (ponte medieval do Arco, calçada romana, Casa das Portas), ideal para fazer com crianças muito jovens.

Pontos negativos: o trilho em si tem pouco beleza

Caminhos Medievais - PR 1 - Felgueiras

19.03.13 | darasola

O gosto pela descoberta levou-me desta vez à região de Felgueiras, para percorrer dois PR de uma só vez, o PR1 - Caminhos Medievais e o PR2 - Caminhos verdes (cujo relato farei à parte). O PR1 é um percurso relativamente curto (pouco mais de 6 km) que liga vários pontos de interesse, essencialmente monumentos religiosos e pontes históricas. O percurso não deslumbra pela beleza natural, mas encontram-se alguns pontos com uma vegetação e paisagens interessantes. Na altura de começar, surgiu a dúvida acerca do percurso de cada um dos PR, confundindo-se facilmente PR1 e PR2. Depois de encarreirar no trilhos certo, passeio pelo solar da Casa das Portas, pelo Paço de Pombeiro, pelo imponente edifício do antigo seminário de Stª Teresinha, pela calçada romana e o seu cruzeiro, pelo espetacular Mosteiro de Pombeiro e o seu aqueduto, pela ponte de Vila Fria e pela ponte medieval do Arco e a sua calçada romana. Sem dúvida, motivos mais do que suficientes para percorrer este trilho. Deixo aqui o registo fotográfico.

PR1 e PR2 é tudo igual?

Cruzamento junto ao acesso do parque de campismo

Largo onde se cruzam os dois caminhos e onde fiquei na dúvida sobre o caminho certo.

Plantação de vinha. Esta é uma região de vinho verde.

Casa das Portas (solar barroco do Séc. XVIII)

Aldeia do Burgo.

Ruela central da aldeia de Burgo.

~

Os traços medievais do Paço de Pombeiro.

Um edifício interessante sem dúvida.

Mais adiante, o intrigante edifício do antigo seminário de Stª Teresinha.

O percurso segue com vinha a perder de vista.

O edifício é mesmo imponente. Seria curioso visitá-lo.

A zona do cruzeiro e da calçada romana.

Cruzeiro de Pombeiro.

Alminhas?

Ao fundo, as torres do Mosteiro de Pombeiro.

Um belíssimo edifício que, infelizmente, se encontrava fechado e não permitiu a visita.

A porta de entrada é fantástica.

Este monumento integra a Rota do Românico do Vale do Sousa.

Segui então em direção a Vila Fria.

Saída da zona do mosteiro.

Passagem junto ao aqueduto.

Em estado impecável de conservação.

Ostenta estes números todos como sinal de uma eventual translação ou trabalho de recuperação.

A vista olhando para trás. A partir daqui, apanhei uma subida algo longa.

Lavadouro público.

Painel informativo dos percursos.

Ponte de Vila Fria.

Outra perspetiva da ponte.

O caminho abandona a estrada, seguido por este caminho rural.

Chegada à ponte romana do Arco.

Imagem em azulejo numa casa em ruínas.

Travessia da ponte.

O rio Vizela e um moinho.

Marco existente a meio da ponte.

O PR1 e PR2 voltam a cruzar-se neste local.

Painel informativo.

Depois das recentes cheias, o rio corre placidamente.

Percurso junto ao rio. Este troço é comum aos dois PR.

Chegada à estrada.

Encontramos a placa que referencia a ponte romana do Arco. Virando à esquerda, voltámos a encontrar o local de partida.

 

Ficha técnica:

Distância: cerca de 6 km

Tempo: 1h30 (+/-)

Tipo: circular

Dureza física

Dificuldade técnica

Beleza do Percurso

Marcação (apesar de haver marcações, falha nalguns cruzamentos essenciais)

Informações sobre o percurso: aqui

Panfleto oficial: aqui

 

Ponto positivos: Património edificado (Mosteiro de Pombeiro, Casa das Portas, Paço de Pombeiro, antigo seminário de Stª Teresinha, aqueduto, ponte de Vila Fria e  ponte medieval do Arco, calçada romana)

Pontos negativos: o trilho em si tem pouco beleza, segue demasiado por estradas, alguma confusão na sinalética

Blogs Portugal