Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

Caminhada pela Cividade de Bagunte [Vila do Conde]

31.12.14 | darasola

Este foi um pequeno percurso com cerca de 10 km, improvisado e não oficial, criado com o propósito do geocaching. Percorre essencialmente estradões florestais sem grande interesse, no entanto o principal motivo de interesse foi a passagem pela cividade de Bagunte, um castro relevante da zona norte do país. Existe um mini-trilho com sinalização informativa na zona do castro, com várias placas informativas, que ilustram o que deve ter sido este local, na época em que era habitado. Outro ponto interessante foi a pequena capela da N. Srª das Neves, um pequeno local de culto, situado no meio dos campos e com um adro repleto de árvores enormes.

Ficam as fotos a ilustrarem o percurso.

Bagunte_001.JPG

Centro de recepção da Cividade de Bagunte. Infelizmente estava fechado e não deu para visitar.

Bagunte_002.JPG

Sinalética existente no local referente ao PR1 - Trilho da Cividade de Bagunte. Este trilho não foi o que percorri nesta tarde, mas será alvo de um próximo post.

Bagunte_003.JPG

Uma parte do percurso feito correspondeu a este trilho.

Bagunte_004.JPG

Campo arqueológico.

Bagunte_005.JPG

Início da subida.

Bagunte_006.JPG

Chegada ao mini-trilho da Cividade.

Bagunte_007.JPG

Uma de várias placas informativas.

Bagunte_008.JPG

O mini-trilho está demarcado com traves de linha de caminho de ferro.

Bagunte_009.JPG

Bagunte_010.JPG

Bagunte_011.JPG

O guardião da cividade.

Bagunte_012.JPG

 Vestígios de escavações.

Bagunte_013.JPG

Bagunte_014.JPG

Chegada ao ponto mais alto do percurso onde se encontra o marco geodésico.

Bagunte_015.JPG

A vista sobre o local.

Bagunte_016.JPG

Os vestígios do castro são pouco visíveis nesta perspetiva...

Bagunte_017.JPG

... mas acabam por revelar-se à medida que vamos percorrendo a zona central do castro.

Bagunte_018.JPG

Bagunte_019.JPG

Vestígios mais evidentes das construções.

Bagunte_020.JPG

Bagunte_021.JPG

Uma representação de como seriam as habitações do Castro.

Bagunte_022.JPG

Bagunte_023.JPG

Bagunte_024.JPG

A dupla muralha no desenho...

Bagunte_025.JPG

... e na realidade.

Bagunte_026.JPG

Descemos até à estrada que seguimos ao longo de umas centenas de metros.

Bagunte_027.JPG

Voltamos aos trilhos florestais.

Bagunte_028.JPG

Bagunte_029.JPG

Bagunte_030.JPG

As marcações do geocaching.

Bagunte_031.JPG

Passagem por uma zona de campos.

Bagunte_032.JPG

Bagunte_033.JPG

Imagens do entardecer.

Bagunte_034.JPG

Bagunte_035.JPG

O pitoresco adro da N. Sra das Neves com a pequena capela ao lado das enormes árvores.

Bagunte_036.JPG

 Outra perspectiva sobre a entrada do adro.

Bagunte_037.JPG

O final da caminhada foi feito já sem sol e com a noite a ficar cada vez mais escura.

Bagunte_038.JPG

As casas agrícolas dominam esta zona.

Bagunte_039.JPG

Uma pequena capela privada anexa a uma casa agrícola antiga.

 

Ficha técnica: 

Distância: cerca de 10 km

Tempo: sem registo

Tipo: circular

Dureza física: 2/5

Dificuldade técnica: 1/5

Beleza do Percurso: 2/5

Marcação: n/a

Informações sobre o percurso: n/a 

Outros sites de relevo: n/a 

Panfleto oficial: n/a

Trilho GPX: contactar por email

Ponto positivos: a cividade de Bagunte, a capela da N. Sra das Neves, percurso de geocaching

Pontos negativos: a monotonia dos caminhos florestais

 

Serra da Freita - Caminhada do aniversário do ANDAR 2014

11.12.14 | darasola

 Deixo aqui algumas fotos (atrasadas) da caminhada de aniversário do grupo ANDAR, num percurso que começou na aldeia de Gestoso e nos levou quase ao alto do vidoeiro, uma zona da serra da Freita completamente diferente do resto. O dia começou com bom tempo, passou por uma chuvada intensa que obrigou a sacar das capas de chuva e terminou com um sol que pintou a serra de tons coloridos típicos do Outono. O percurso não marcado levou-nos a percorre os vales poucos conhecidos da encosta sul do alto da Freita, por onde linhas de águas foram rasgando a dureza do granito. Por lá, apenas encontrámos algumas vacas arouquesas, que iam sendo seguidas à distância por um velho pastor. A boa disposição do grupo também é uma constante e alguns elementos foram animando o grupo. Depois de chegar ao alto da serra, iniciámos o regresso por um outro vale, depois de contornarmos o alto do Vidoeiro e termos passado pela casa da florestal que foi restaurada pelo clube de campismo de S. João da Madeira.

Freita_Andar_01.JPG

A vista para sul a partir da aldeia de Gestoso.

Freita_Andar_02.JPG

Uma linha de água que atravessa a aldeia.

Freita_Andar_03.JPG

Um árduo caminho que é percorrido todos os dias pelos habitantes da aldeia.

Freita_Andar_04.JPG

Freita_Andar_05.JPG

A vista para Gestoso

Freita_Andar_06.JPG

Faltou o "corta" no mato.

Freita_Andar_07.JPG

Travessias de linhas de água.

Freita_Andar_08.JPG

Freita_Andar_09.JPG

Freita_Andar_10.JPG

Com o alto do Ramalhoso em frente.

Freita_Andar_11.JPG

A menina dança?

Freita_Andar_12.JPG

Um mar de granito.

Freita_Andar_13.JPG

Freita_Andar_14.JPG

Uma vaca arouquesa no meio da serra.

Freita_Andar_15.JPG

Depois de passado o alto do vidoeiro, iniciámos a descida por entre o bosque denso.

Freita_Andar_16.JPG

Esta zona possui uma plantação única de árvores coníferas, que tornam a atmosfera sombria. Algo de único no planalto da Freita.

Freita_Andar_17.JPG

Encontrámos esta estranha instalação. Não percebemos se seria um alimentador ou uma armadilha. Alguém sabe?

Freita_Andar_18.JPG

Freita_Andar_19.JPG

Refllexos

Freita_Andar_20.JPG

Freita_Andar_21.JPG

Freita_Andar_22.JPG

A chuva fez-se convidada para abençoar o aniversário do Andar.

Freita_Andar_23.JPG

Travessia de uma linha de água que vai alimentar o rio de Frades.

Freita_Andar_24.JPG

Há uns anos, a erosão fez estragos enormes na passagem ali existente. O caminho desapareceu e até a pé a passagem pode ser complicada quando a água é muita.

Freita_Andar_25.JPG

Um bosque de bétulas.

Freita_Andar_26.JPG

O sol voltou a sorrir e intensificou as cores do planalto.

Freita_Andar_27.JPG

Paisagem fantástica.

Freita_Andar_28.JPG

Sinais da erosão do tempo e dos elementos.

Freita_Andar_29.JPG

O grupo a percorrer parte do trajeto do GR28.

Freita_Andar_30.JPG

A casa da florestal que foi recuperada.

Freita_Andar_31.JPG

Chegados ao cruzamento do GR28 e do PR15 iniciámos o regresso a corta-mato.

Freita_Andar_32.JPG

O caminho é por aqui.

Freita_Andar_33.JPG

Fomos descendo o vale até voltarmos a ver Gestoso.

Freita_Andar_34.JPG

Já a chegar à aldeia.

Freita_Andar_35.JPG

De regresso a Gestoso.

Freita_Andar_36.JPG

Mina de água.

Freita_Andar_37.JPG

Pelas ruelas da aldeia.

 

Ficha técnica: 

Distância: cerca de 10 km

Tempo: sem registo

Tipo: circular

Dureza física: 2/5

Dificuldade técnica: 2/5

Beleza do Percurso: 3/5

Marcação: n/a

Informações sobre o percurso: n/a 

Outros sites de relevo: n/a 

Panfleto oficial: n/a

Trilho GPX: contactar por email

Ponto positivos: as paisagens da serra da Freita

Pontos negativos: a falta de ponto de interesse especiais

 

Blogs Portugal