Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

PR do Burgo - Arouca

17.07.16 | darasola

Mais uma caminhada numa reedição com alterações da caminhada do percurso pedestre da freguesia do Burgo, um percurso já destacado aqui há uns tempos atrás. É pena que o percurso não se tenha tornado um percurso oficial. Passa por alguns locais bem interessantes do ponto de vista histórico, como a torre dos Mouros, e ainda o miradouro natural do Cabeço da Pena (Calhau dos mouros) de onde é possível avistar o vale de Arouca.

Retiramos a parte inicial do percurso (que é principalmente em asfalto) e começamos no largo da capela de Santo Aleixo, uma opção que retira logo alguns quilómetros.

Burgo_01.jpg

Torre dos Mouros - recordo que fica numa propriedade privada e não é permitido a entrada.

Burgo_02.jpg

Um canastro/espigueiro...

Burgo_03.jpg

... que é também uma habitação.

Burgo_04.jpg

O percurso encontra-se marcado, embora existam alguma falhas que criam alguns problemas na orientação.

Burgo_05.jpg

Um antigo moinho coberto de vegetação.

Burgo_06.jpg

O enorme canastro do Toutuço

Burgo_07.jpg

aspeto da paisagem de inverno

Burgo_08.jpg

aspeto da paisagem de inverno

Burgo_09.jpg

A vista sobre o vale de Arouca a partir do miradouro natural do cabeço da pena.

Burgo_10.jpg

Burgo_11.jpg

Já na descida, a vista sobre a serra e o lugar de Espinho.

Burgo_12.jpg

 

Burgo_13.jpg

Passagem por um enorme souto, onde as folhas dos castanheiros formaram um verdadeiro tapete.

Burgo_14.jpg

Chegada à zona da carreira de moinhos do Burgo.

Burgo_15.jpg

Burgo_16.jpg

São vários os moinhos de água em carreira neste local. Alguns ainda funcionam, mas outros estão completamente em ruínas.

Burgo_17.jpg

Burgo_18.jpg

Ficha técnica:

Distância: cerca de 12 km

Tempo: 3h30h (+/-)

Tipo: circular

Dureza física:

Dificuldade técnica:

Beleza do Percurso:

Marcação:

Informações sobre o percurso: (não disponíveis)

Panfleto oficial: (Não disponível)

 

Ponto positivos: paisagem rural típica da zona, vista do miradouro da Pena, Torre dos Mouros.

Pontos negativos: Falta de marcações do PR

 

Percurso Caldas de S. Jorge - Santa Maria da Feira

11.07.16 | darasola

Para quem nunca ouviu falar de Caldas de S. Jorge, fique sabendo que é uma pequena localidade do concelho de Santa Maria da Feira conhecida sobretudo pelas suas termas.

Foram delineados alguns pequenos percursos pedestres na zona e este, o percurso do rio Uíma, é um deles. Inicia-se no centro da localidade e acompanha as margens do Rio Uíma seguindo o trilho dos Caminhos de Santiago até ao Parque de Lazer da Várzea, regressando ao ponto de partida pela margem oposta. O percurso inicia-se na zona urbana, por entre parques urbanos muito bem cuidados, até entrar num zona florestal, sempre junto ao rio. Destaca-se uma zona de moinhos antigos em ruínas e a parte em comum com o caminho de Santiago/Fátima, onde as setas amarelas/azuis nos vão guiando. O percurso é relativamente pequeno (pouco mais de 6 km) e é uma boa proposta para quem quiser esticar as pernas num ambiente agradável.

Ficam as fotos:

Caldas_Sjorge_01.JPG

Início junto ao lago do parque das termas

Caldas_Sjorge_02.JPG

Caldas_Sjorge_03.JPG

Painel informativo dos vários percursos na zona

Caldas_Sjorge_04.JPG

Caldas_Sjorge_05.JPG

Sinalética dos dois percursos que se cruzam

Caldas_Sjorge_06.JPG

Ponte sobre o rio Uíma

Caldas_Sjorge_07.JPG

Caldas_Sjorge_08.JPG

Arranjo urbanístico junto ao rio

Caldas_Sjorge_09.JPG

Caldas_Sjorge_10.JPG

Caldas_Sjorge_11.JPG

Passagem sob a estrada de acesso local. É de lamentar que algumas tampas de esgotos se encontrem salientes nesta parte do percurso. Acredito que seja uma necessidade, mas não deverá ser assim tão complicado disfarçá-las um pouco.

Caldas_Sjorge_12.JPG

A transição da zona mais urbana para uma zona rural

Caldas_Sjorge_13.JPG

Passagem na ponte de Santiago - uma placa indica que foi obra de um grupo de amigos que decidiu pôr mãos à obra para dar um contributo ao "Caminho de Santiago português".

Caldas_Sjorge_14.JPG

A ponte e sinalética do percurso

Caldas_Sjorge_15.JPG

A sinalética do caminho de Santiago

Caldas_Sjorge_16.JPG

Caldas_Sjorge_17.JPG

Esta parte do trilho passa a ser essencialmente por caminhos florestais.

Caldas_Sjorge_18.JPG

Uma antiga quinta ao abandono com o seu imponente canastro/espigueiro

Caldas_Sjorge_19.JPG

Os poucos caminhantes do dia

Caldas_Sjorge_20.JPG

Ponte antiga sobre o rio Uíma

Caldas_Sjorge_21.JPG

Setas para todos os gostos : trilho, Santiago e Fátima.

Caldas_Sjorge_22.JPG

As setas azuis para Fátima

Caldas_Sjorge_23.JPG

Caldas_Sjorge_24.JPG

Passamos por um conjunto de vários edifícios em ruínas de um assinalável complexo de moinhos

Caldas_Sjorge_25.JPG

Outro moinho quase engolido pelas silvas

Caldas_Sjorge_26.JPG

Caldas_Sjorge_27.JPG

Chegada ao Parque da Várzea onde o caminho dá a volta para regressar à zona da partida

Caldas_Sjorge_28.JPG

O espelho de água estava coberto de folhas

Caldas_Sjorge_29.JPG

Marcações do trilho

Caldas_Sjorge_30.JPG

Um esquilo surpreendeu-nos durante o percurso

Caldas_Sjorge_31.JPG

Um lavadouro comunitário

Caldas_Sjorge_32.JPG

Uma estranhas figuras mórbidas acolheram-nos junto a uma casa

Caldas_Sjorge_33.JPG

Casario de uma quinta de turismo rural

Caldas_Sjorge_34.JPG

Mais uma ponte de madeira no percurso

Caldas_Sjorge_35.JPG

Caldas_Sjorge_36.JPG

Chegada novamente à ponte de Santiago que cruza o rio Uíma. A partir daqui voltamos a calcorrear o mesmo trilho do início.

Caldas_Sjorge_37.JPG

Na chegada à zona urbana das termas das Caldas de S. Jorge

 

Ficha técnica: 

Distância: cerca de 6,5 km

Tempo: 1h30 (com muita calma)

Tipo: circular

Dureza física: 1/5 (pela subida inicial)

Dificuldade técnica: 1/5

Beleza do Percurso: 3/5

Marcação: n/a

Informações sobre o percurso: n/a

Outros sites de relevo: n/a

Panfleto oficial: n/a

Trilho GPX: wikiloc.pt

Ponto positivos: o rio uíma, o parque das termas, as zonas rurais e florestais

Pontos negativos: a tampas de esgotos salientes no percurso, o facto de ser provavelmente um percurso que deve alagar na altura das chuvas

 

Blogs Portugal