Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

darasola

Percursos pedestres, caminhadas, pedestrianismo, trekking, trilhos, aventuras, viagens, passeios e descobertas!

Caminhos Medievais - PR 1 - Felgueiras

19.03.13 | darasola

O gosto pela descoberta levou-me desta vez à região de Felgueiras, para percorrer dois PR de uma só vez, o PR1 - Caminhos Medievais e o PR2 - Caminhos verdes (cujo relato farei à parte). O PR1 é um percurso relativamente curto (pouco mais de 6 km) que liga vários pontos de interesse, essencialmente monumentos religiosos e pontes históricas. O percurso não deslumbra pela beleza natural, mas encontram-se alguns pontos com uma vegetação e paisagens interessantes. Na altura de começar, surgiu a dúvida acerca do percurso de cada um dos PR, confundindo-se facilmente PR1 e PR2. Depois de encarreirar no trilhos certo, passeio pelo solar da Casa das Portas, pelo Paço de Pombeiro, pelo imponente edifício do antigo seminário de Stª Teresinha, pela calçada romana e o seu cruzeiro, pelo espetacular Mosteiro de Pombeiro e o seu aqueduto, pela ponte de Vila Fria e pela ponte medieval do Arco e a sua calçada romana. Sem dúvida, motivos mais do que suficientes para percorrer este trilho. Deixo aqui o registo fotográfico.

PR1 e PR2 é tudo igual?

Cruzamento junto ao acesso do parque de campismo

Largo onde se cruzam os dois caminhos e onde fiquei na dúvida sobre o caminho certo.

Plantação de vinha. Esta é uma região de vinho verde.

Casa das Portas (solar barroco do Séc. XVIII)

Aldeia do Burgo.

Ruela central da aldeia de Burgo.

~

Os traços medievais do Paço de Pombeiro.

Um edifício interessante sem dúvida.

Mais adiante, o intrigante edifício do antigo seminário de Stª Teresinha.

O percurso segue com vinha a perder de vista.

O edifício é mesmo imponente. Seria curioso visitá-lo.

A zona do cruzeiro e da calçada romana.

Cruzeiro de Pombeiro.

Alminhas?

Ao fundo, as torres do Mosteiro de Pombeiro.

Um belíssimo edifício que, infelizmente, se encontrava fechado e não permitiu a visita.

A porta de entrada é fantástica.

Este monumento integra a Rota do Românico do Vale do Sousa.

Segui então em direção a Vila Fria.

Saída da zona do mosteiro.

Passagem junto ao aqueduto.

Em estado impecável de conservação.

Ostenta estes números todos como sinal de uma eventual translação ou trabalho de recuperação.

A vista olhando para trás. A partir daqui, apanhei uma subida algo longa.

Lavadouro público.

Painel informativo dos percursos.

Ponte de Vila Fria.

Outra perspetiva da ponte.

O caminho abandona a estrada, seguido por este caminho rural.

Chegada à ponte romana do Arco.

Imagem em azulejo numa casa em ruínas.

Travessia da ponte.

O rio Vizela e um moinho.

Marco existente a meio da ponte.

O PR1 e PR2 voltam a cruzar-se neste local.

Painel informativo.

Depois das recentes cheias, o rio corre placidamente.

Percurso junto ao rio. Este troço é comum aos dois PR.

Chegada à estrada.

Encontramos a placa que referencia a ponte romana do Arco. Virando à esquerda, voltámos a encontrar o local de partida.

 

Ficha técnica:

Distância: cerca de 6 km

Tempo: 1h30 (+/-)

Tipo: circular

Dureza física

Dificuldade técnica

Beleza do Percurso

Marcação (apesar de haver marcações, falha nalguns cruzamentos essenciais)

Informações sobre o percurso: aqui

Panfleto oficial: aqui

 

Ponto positivos: Património edificado (Mosteiro de Pombeiro, Casa das Portas, Paço de Pombeiro, antigo seminário de Stª Teresinha, aqueduto, ponte de Vila Fria e  ponte medieval do Arco, calçada romana)

Pontos negativos: o trilho em si tem pouco beleza, segue demasiado por estradas, alguma confusão na sinalética

Blogs Portugal