Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Para quem nunca ouviu falar de Caldas de S. Jorge, fique sabendo que é uma pequena localidade do concelho de Santa Maria da Feira conhecida sobretudo pelas suas termas.

Foram delineados alguns pequenos percursos pedestres na zona e este, o percurso do rio Uíma, é um deles. Inicia-se no centro da localidade e acompanha as margens do Rio Uíma seguindo o trilho dos Caminhos de Santiago até ao Parque de Lazer da Várzea, regressando ao ponto de partida pela margem oposta. O percurso inicia-se na zona urbana, por entre parques urbanos muito bem cuidados, até entrar num zona florestal, sempre junto ao rio. Destaca-se uma zona de moinhos antigos em ruínas e a parte em comum com o caminho de Santiago/Fátima, onde as setas amarelas/azuis nos vão guiando. O percurso é relativamente pequeno (pouco mais de 6 km) e é uma boa proposta para quem quiser esticar as pernas num ambiente agradável.

Ficam as fotos:

Caldas_Sjorge_01.JPG

Início junto ao lago do parque das termas

Caldas_Sjorge_02.JPG

Caldas_Sjorge_03.JPG

Painel informativo dos vários percursos na zona

Caldas_Sjorge_04.JPG

Caldas_Sjorge_05.JPG

Sinalética dos dois percursos que se cruzam

Caldas_Sjorge_06.JPG

Ponte sobre o rio Uíma

Caldas_Sjorge_07.JPG

Caldas_Sjorge_08.JPG

Arranjo urbanístico junto ao rio

Caldas_Sjorge_09.JPG

Caldas_Sjorge_10.JPG

Caldas_Sjorge_11.JPG

Passagem sob a estrada de acesso local. É de lamentar que algumas tampas de esgotos se encontrem salientes nesta parte do percurso. Acredito que seja uma necessidade, mas não deverá ser assim tão complicado disfarçá-las um pouco.

Caldas_Sjorge_12.JPG

A transição da zona mais urbana para uma zona rural

Caldas_Sjorge_13.JPG

Passagem na ponte de Santiago - uma placa indica que foi obra de um grupo de amigos que decidiu pôr mãos à obra para dar um contributo ao "Caminho de Santiago português".

Caldas_Sjorge_14.JPG

A ponte e sinalética do percurso

Caldas_Sjorge_15.JPG

A sinalética do caminho de Santiago

Caldas_Sjorge_16.JPG

Caldas_Sjorge_17.JPG

Esta parte do trilho passa a ser essencialmente por caminhos florestais.

Caldas_Sjorge_18.JPG

Uma antiga quinta ao abandono com o seu imponente canastro/espigueiro

Caldas_Sjorge_19.JPG

Os poucos caminhantes do dia

Caldas_Sjorge_20.JPG

Ponte antiga sobre o rio Uíma

Caldas_Sjorge_21.JPG

Setas para todos os gostos : trilho, Santiago e Fátima.

Caldas_Sjorge_22.JPG

As setas azuis para Fátima

Caldas_Sjorge_23.JPG

Caldas_Sjorge_24.JPG

Passamos por um conjunto de vários edifícios em ruínas de um assinalável complexo de moinhos

Caldas_Sjorge_25.JPG

Outro moinho quase engolido pelas silvas

Caldas_Sjorge_26.JPG

Caldas_Sjorge_27.JPG

Chegada ao Parque da Várzea onde o caminho dá a volta para regressar à zona da partida

Caldas_Sjorge_28.JPG

O espelho de água estava coberto de folhas

Caldas_Sjorge_29.JPG

Marcações do trilho

Caldas_Sjorge_30.JPG

Um esquilo surpreendeu-nos durante o percurso

Caldas_Sjorge_31.JPG

Um lavadouro comunitário

Caldas_Sjorge_32.JPG

Uma estranhas figuras mórbidas acolheram-nos junto a uma casa

Caldas_Sjorge_33.JPG

Casario de uma quinta de turismo rural

Caldas_Sjorge_34.JPG

Mais uma ponte de madeira no percurso

Caldas_Sjorge_35.JPG

Caldas_Sjorge_36.JPG

Chegada novamente à ponte de Santiago que cruza o rio Uíma. A partir daqui voltamos a calcorrear o mesmo trilho do início.

Caldas_Sjorge_37.JPG

Na chegada à zona urbana das termas das Caldas de S. Jorge

 

Ficha técnica: 

Distância: cerca de 6,5 km

Tempo: 1h30 (com muita calma)

Tipo: circular

Dureza física: 1/5 (pela subida inicial)

Dificuldade técnica: 1/5

Beleza do Percurso: 3/5

Marcação: n/a

Informações sobre o percurso: n/a

Outros sites de relevo: n/a

Panfleto oficial: n/a

Trilho GPX: wikiloc.pt

Ponto positivos: o rio uíma, o parque das termas, as zonas rurais e florestais

Pontos negativos: a tampas de esgotos salientes no percurso, o facto de ser provavelmente um percurso que deve alagar na altura das chuvas

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quem diria que entre Fiães e Corga do Lobão está a crescer um agradável percurso sobre passadiços de madeira, ao longo das margens do rio Uíma? O primeiro troço já existe ha alguns anos, mas desenvolvia-se unicamente a  sul da EN. 326 e já tinha tido oportunidade de o conhecer em 2012. No entanto descobri recentemente que foram construídas mais zonas de passadiços nesta zona e acrescentadas outras a norte da mesma estrada nacional que assim divide o percurso. Estes passadiços dão-nos a conhecer uma área essencialmente pantanosa e bastante arborizada, com uma grande beleza natural. É possível encontrar pequenas represas e canais, onde a água flui em abundância ao longo do ano. Também foi edificada uma torre de observação de aves para os amantes de birdwatching. Do lado norte, ainda estavam em construção áreas de apoio aos visitantes, possivelmente zonas para merendar. Atrevo-me a dizer que este local tem imenso potencial, cabendo às entidades locais desenvolvê-lo e zelar pela sua proteção, podendo tornar-se numa atração ao nível de outros locais do género, como por exemplo as lagoas de Bertiandos.

Ficam as fotos.

Início pelos passadiços a sul da estrada, logo junto ao estacionamento criado para os visitantes.

As zonas pantanosas.

Nesta zona ainda não foi concluído o passadiço, pelo que se segue por um caminho de terra junto aos campos rurais.

Todos estes passadiços correspondem à 1ª fase deste projeto, já existindo há alguns anos.

Uma pequena queda de água.

Estes passadiços já correspondem à parte mais recente.

Curvas a perder de vista.

Chegada à zona da torre observação de aves.

Todo esta zona, inclusive a torre, está construída sobre as águas e terras alagadas.

Continuação para além da torre.

Campos alagados.

Chegada ao estacionamento na ponta sul. Regressei sobre os meus passos até voltar ao ponto de partida.

Passagem pela EN 326, que divide os percursos a meio.

Aspeto da zona nova, a norte da EN 326.

Estes pisos de segurança servirão provavelmente para colocar mobiliário urbano de apoio aos visitantes (parque infantil, parque de merendas ou parque de manutenção?)

Estruturas de abrigo.

Pontos de observação de fauna.

Ponte de madeira construída sobre a ribeira.

O percurso a norte da EN 326 leva-nos até à zona da ponte da Tabuaça.

Regresso ao ponto inicial, junto ao estacionamento na EN 326.

Esta zona é ótima para quem for de perto, permitindo fazer a sua caminhada diária num local bem agradável. Vale também uma visita para descobrir os encantos deste percurso com cerca de 4 km no total.

 

Ficha técnica: 

Distância: cerca de 4 km

Tempo: 45 min (+/-)

Tipo: linear

Dureza física:

Dificuldade técnica:

Beleza do Percurso:

Marcação: não se aplica

Informações sobre o percurso: não disponível

Outros sites de relevo: não se aplica

Panfleto oficial: não se aplica

Trilho GPX: Wikiloc darasola

Ponto positivos: beleza do percurso, tranquilidade ao ouvir a água

Pontos negativos: ainda se encontra algum lixo pelo percurso e o facto de não estar ainda concluído (embora não seja bem um facto negativo)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Blogs Portugal



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Instagram


Siga o darasola no Instagram

Instagram

Copyrights

A reprodução de todo ou qualquer texto, fotografia ou conteúdo é expressamente PROIBIDA sem autorização por escrito do autor. A reprodução não autorizada é punida por lei. O eventual uso de conteúdos deste blog deve ser SEMPRE acompanhado da referência ao mesmo (de preferência com link). Para contacto: dar.a.sola@sapo.pt

Facebook



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D