Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O parque nacional de Krka é bem mais do que Skradinski Buk, a sua área é enorme e abarca cerca de 109 km2 e há outros motivos de interesse. Não chegamos a ter tempo/oportunidade de ver tudo, mas ainda quisemos conhecer a ilha e o Mosteiro de Visovac.

Krka_2_01.jpg

O mosteiro de N. Sra da Misericórdia e a igreja de N.ª Sra de Visovac existem desde o Sec. XV numa pequena ilha no meio de um enorme lago que faz parte do curso do rio Krka.

Krka_2_02.jpg

A ilha é conhecida como a ilha de N.ª Senhora ("Our lady's island) e atraiu desde sempre peregrinos. Existem excursões de barco até ao local a partir de Skradinski Buk, mas tentamos ir de carro até ao cais mesmo frente à ilha. Não sei se foi por o tempo ameaçar chuva, mas não havia ninguém no local e apenas pudemos observar o local à distância.

Krka_2_03.jpg

O local, mesmo com este tempo meio sombrio, é impressionante e valeu bem o desvio.

Krka_2_05.jpg

Quisemos conhecer outro local que nos pareceu sem muito interessante e especial: Roški slap. Esta zona é composta por uma sucessão de pequenas quedas de água, que são conhecidas como o "colar" (the necklace) pelas pessoas locais, pois acabam por se sobrepor como um colar formado por várias camadas. Algumas fotos tiradas com exposições longas transformam a paisagem em algo de mágico, que faz lembrar o tal colar (ver foto oficial do site do parque abaixo).

roskiogrlice153818.jpg

Atravessamos a ponte que dá acesso ao trilho interpretativo que existe no local...

Krka_2_07.jpg

... e rapidamente percebemos que estamos outra vez num local onde a água moldou a paisagem e a vida.

Krka_2_06.jpg

Existe um sem número de pequenas ilhas, cursos de água e cascatas que formam o enorme complexo do rio Krka.

Krka_2_08.jpg

O vale do rio é amplo e flanqueado por encostas abruptas, que foram consideradas o local ideal para um povoado da época do neolítico.

Krka_2_09.jpg

Krka_2_10.jpg

Início do trilho existente. (Sim, a chuva estava presente).

Krka_2_11.jpg

Uma pequena gruta/cavidade no início do trilho.

Krka_2_12.jpg

Prosseguimos por um passadiço que nos iria levar a atravessar o leito do rio.

Krka_2_13.jpg

As tonalidades das cores da paisagem anunciavam o início do outono, que já não tardaria muito.

Krka_2_14.jpg

Ponte da travessia do rio.

Krka_2_15.jpg

A vista a partir da ponte. O melhor local para apreciar a beleza desta zona não era a esta altitude.

Krka_2_16.jpg

Continuamos até chegarmos à base de uma das paredes do vale, onde se situa uma grande escadaria.

Krka_2_17.jpg

Krka_2_18.jpg

Krka_2_19.jpg

Já a meio da escadaria, o miradouro permitia-nos descobrir pouco a pouco a realidade do tal "colar".

Krka_2_20.jpg

Embora sem máquina para registar o "arrastar" das águas com uma exposição longa, penso que estas fotos são suficientes para perceber a beleza do local.

Krka_2_21.jpg

As cores eram magníficas e faltou apenas o sol dar um ar da sua graça para tornar o momento perfeito.

Krka_2_22.jpg

Krka_2_23.jpg

Continuamos a subir pouco a pouco, parando sempre para apreciar a beleza da paisagem.

Krka_2_24.jpg

 

Krka_2_25.JPG

Krka_2_26.jpg

Chegamos ao topo da escadaria e à gruta Ozidana Pecina

Krka_2_27.jpg

A visita à gruta é gratuita e faz-se sobre uma plataforma para preservar o local. Existem painéis informativos e bonecos que recriam as condições de vida neste local na época do neolítico.

 

Voltamos ao carro para andar quase 30 minutos mais e conhecer Manojlovac Slap, mais uma queda de água no curso do rio Krka, com um miradouro digno de um imperador...

Krka_2_28.jpg

Krka_2_29.jpg

... mais precisamente o miradouro do imperador austríaco Franz Joseph I.

Krka_2_30.jpg

Local a partir do qual pôde contemplar esta vista.

Krka_2_31.jpg

O curso do leito do rio faz um "U" neste local e forma uma das cascatas mais altas, infelizmente não há um acesso mais próximo.

Krka_2_32.jpg

A cores no local variavam numa paleta do cinzento ao verde, passando pelos castanhos e azuis.

Krka_2_33.jpg

Vista sobre o miradouro principal.

Krka_2_34.jpg

Krka_2_35.jpg

Estávamos muito perto de outro local de interesse histórico e arqueológico: a zona do anfiteatro romano de Burnum, mas por falta de planeamento e tempo, não chegamos a ir ao local. Contudo, pelo que pesquisei entretanto, foi pena não ir ao local. Por isso, não faça o mesmo erro que nós fizemos e façam esse pequeno desvio.

Dicas: para conhecer estes vários pontos do parque, ter um carro é fundamental pois os locais são distantes uns dos outros e os acessos são pequenas estradas secundárias.

Clip.jpg

Site oficial:

http://www.np-krka.hr/en/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Croácia foi um destino inesperado, mas pouco a pouco o desejo de conhecer este país banhado pelo Mar Adriático com as suas águas azul turquesa foi se fixando na nossa mente. O feed-back que íamos recebendo deste país era francamente positivo e lá se foi construindo um roteiro para conhecer a nação com um nome muito estranho: Hrvatska.

Um dos objetivos da ida à Croácia era conhecer os seus fabulosos parques, principalmente o Parque Nacional de Plitvice, mas ficará para o post seguinte, pois antes de conhecermos Plitvice, fomos conhecer o Parque Nacional de Krka. A cerca de 15 km da cidade de Sibenik, este enorme parque com cerca de 109 km2 situa-se ao longo do rio Krka. A principal atração e destino da maior parte dos visitantes é a famosa queda de água Skradinski Buk, na verdade é mais uma sucessão de quedas de água, com águas turquesa transparentes.

A entrada nesta zona do parque é fechada e custa cerca de 110 kunas croatas (cerca de 15 €) na época alta. Chegados ao Parque de estacionamento do parque, podemos apanhar um autocarro que nos leva até ao início do trilho circular que nos permite descobrir a zona que circunda Skradinski Buk... ou então podemos seguir a pé por um pequeno trilho (875 m) por um bosque agradável até ao mesmo local onde nos leva o autocarro.

Krka_01.jpg

Krka_02.jpg

Optámos pelo trilho.

Krka_03.jpg

Krka_04.jpg

Krka_05.jpg

Na descida, conseguimos ver o curso do rio Krka a jusante.

Krka_06.jpg

Na entrada da zona das quedas de água, encontramos o painel onde o percurso pedestre está assinalado (a amarelo no mapa) e tem cerca de 1900 m.

Krka_07.jpg

Ao longo do curso do rio, existem vários moinhos, como o da foto acima (reconvertido em café/loja de souvenirs), que encontramos junto ao início do percurso.

Krka_35.jpg

Krka_08.jpg

O percurso faz-se praticamente sempre em cima de um passadiço, não só para permitir atravessar as várias zonas alagadas, mas também para proteger a zona do impacto da passagem de milhares de turistas.

Krka_09.jpg

As águas translúcidas revelam centenas de peixes.

Krka_10.jpg

O percurso apesar de simples tem vários declives e não é aconselhável a pessoas com mobilidade reduzida, nem a pessoas com carrinhos de bebé.

Krka_11.jpg

As vistas sobre a a lagoa a partir de um dos primeiros miradouros ao longo do percurso.

Krka_12.jpg

A cor das águas é simplesmente incrível.

Krka_13.jpg

O rio Krka corre ao longo de 17 quedas de água naturais numa distância de cerca de 800 m, que variam entre 200 e 400 m de largura, para formar a Skradinski Buk. É indubitavelmente uma das maravilhas naturais da Croácia e vale sem sombra de dúvida a visita.

Krka_14.jpg

Krka_15.jpg

Krka_16.jpg

Apesar de estarmos no final da época alta, ainda encontrámos muitos visitantes, mas sem grandes confusões.

Krka_17.jpg

Apesar de ser um destino turístico de massas, o local ainda se encontra muito bem preservado.

Krka_18.jpg

A vista de um outro miradouro sobre a ponte que atravessa frente à principal queda de água.

Krka_19.jpg

Os edifícios em pano de fundo são de uma antiga central hidroelétrica, cuja história está intimamente ligada ao génio Nikola Tesla e ao facto pioneiro de Sibenik ter sido uma das primeiras cidades da Europa a ter iluminação elétrica pública, antes de cidades como Londres, Roma, Viena ou Budapeste.

Krka_20.jpg

Krka_21.jpg

A água corre por todos os lados.

Krka_22.jpg

Na cota mais baixa do percurso, conseguimos finalmente perceber a imponência da queda de água principal.

Krka_23.jpg

Apesar do tempo estar coberto, a beleza do local é inesquecível.

Krka_24.jpg

 O cisne aproveitava as águas calmas ao fundo da cascata.

Krka_25.jpg

Krka_26.jpg

A sinalética proíbe ir a banho, no entanto ainda vimos várias pessoas a fazerem-se à água, já que há uma zona no meio da lagoa onde é permitido fazê-lo. Contudo, não vá com esperanças de poder fazê-lo debaixo da cascata: um cordão impede a passagem, pois é proibido.

Krka_27.jpg

Krka_28.jpg

De cimo da ponte, a vista para a queda de água principal é esta.

Krka_29.jpg

Mais uma obra de arte da mãe natureza!

Krka_30.jpg

Aspeto da travessia e da concentração de pessoas na zona mais concorrida.

Krka_31.jpg

O barulho da água é ensurdecedor.

Krka_32.jpg

O trilho começa a subir e permite-nos observar de uma outra perspetiva o topo da queda de água.

Krka_33.jpg

A vegetação em redor do rio é luxuriante.

Krka_34.jpg

Uma curiosidade: a miniatura da área da Skradinski Buk.

Como ir:

O parque nacional de Krka cobre uma área enorme, mas para conhecer a zona da Skradinski Buk, o melhor é ficar alojado em Sibenik, pois a cidade situa-se a cerca de 15 km da entrada desta atração. A vila de Sibenik tem vários pontos de interesse no seu centro histórico que justificam a estadia por pelo menos uma noite.

Site oficial:

http://www.np-krka.hr/en/

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Blogs Portugal



Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Instagram


Siga o darasola no Instagram

Instagram

Copyrights

A reprodução de todo ou qualquer texto, fotografia ou conteúdo é expressamente PROIBIDA sem autorização por escrito do autor. A reprodução não autorizada é punida por lei. O eventual uso de conteúdos deste blog deve ser SEMPRE acompanhado da referência ao mesmo (de preferência com link). Para contacto: dar.a.sola@sapo.pt

Facebook



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D